Saiba quais as principais regras de posicionamento e tamanho do acessório em cada ambiente, e o que é tendência

Engana-se quem pensa que o tapete é um simples acessório. “Ele é o responsável por dar conforto, personalidade e, acredite, aumentar ou diminuir os ambientes, já que é um delimitador de espaço”, afirma a arquiteta italiana Francesca Alzati, que trabalha com tapetes há 20 anos. Diretora artística da marca By Kamy, ela garante que estampas geométricas, dos mais diferentes tipos, são tendência. O que não elimina a possibilidade de optar por desenhos orientais clássicos, florais ou listrados nos diferentes ambientes.

O arquiteto Maximiliano Crovato sugere, no entanto, modelos lisos caso você esteja disposto a fazer um investimento maior. “Vejo muito clientes enjoarem das estampas depois de algum tempo”, diz. Mas apostar na moda também é válido, desde que com consciência. “O ideal é ter mais de um tapete, opções lisas e estampadas. Afinal, é uma peça fácil de trocar e é bom variar”, continua o profissional.

Do mesmo jeito que não usamos quadros iguais nas paredes, não é legal usar tapetes iguais, ou sequer parecidos, lado a lado. Ouse com estampas, materiais e estilos diferentes. Para não errar, escolha um elemento em comum entre todos e as demais peças da decoração, como uma cor, por exemplo. Ou aposte em um tapete estampado ou de cor forte, combinado com outros tons neutros. Vale até mesmo a sobreposição. “Use a criatividade”, aconselha Francesca.

Para quem tem animais de estimação em casa, uma dica extra: preferira modelos de poliéster, que são laváveis e têm maior durabilidade.

Veja abaixo as indicações de tamanhos, posicionamentos e materiais para cada canto da casa.

Tapetes que permitem acomodar todos os móveis em cima dão mais amplitude à sala. Projeto de Dado Castelo Branco
Divulgação By Kamy
Tapetes que permitem acomodar todos os móveis em cima dão mais amplitude à sala. Projeto de Dado Castelo Branco

- Sala
Reserve seu melhor e maior tapete para este que é o principal espaço de convivência da casa. Materiais nobres, como seda, algodão e lã são benvindos, assim como as fibras vegetais. Mas tenha em vista o fluxo de pessoas no espaço para buscar materiais mais resistentes ou delicados. Ou seja, seda apenas naquela sala de estar usada apenas ocasionalmente para receber visitas.

Peças grandes, que permitem posicionar todos os móveis do living em cima, trazem sensação de amplitude. Já os menores, restritos ao centro da sala, sem chegar ao sofá, dão efeito inverso. “Existe também a opção de deixar alguns móveis para fora, como a mesa lateral. Mas sempre respeite a regra de que o tapete deve ultrapassar os pés do sofá pelo menos 10 cm”, diz Maximiliano. Só tome cuidado para não exagerar no tamanho e transformar o tapete em carpete, o que desvalorizaria a peça.

Mais: 16 regras para acertar na decoração da sala

- Sala de jantar
Duas funções primordiais justificam a presença de tapetes neste ambiente: criar uma moldura para a mesa de jantar e facilitar a movimentação das cadeiras. Para isso, escolha uma peça cujo tamanho ultrapasse o tampo da mesa de 70 cm a 1 m, para acomodar as cadeiras sem que nenhum dos pés fique fora do tapete mesmo quando forem usadas. Se a sala de jantar for integrada ao living, não se preocupe em combinar os tapetes.

Escolha um tapete confortável para o home theater, mas deixe uma área sem cobertura para a passagem. Projeto de Cristiane Schiavoni
Divulgação / Adriana Pastori
Escolha um tapete confortável para o home theater, mas deixe uma área sem cobertura para a passagem. Projeto de Cristiane Schiavoni

- Sala de TV
Conforto e acústica são palavras-chave na escolha do material do tapete para o home theater . A altura dos fios pode ficar entre 10 e 15 cm e os modelos sintéticos garantem maior durabilidade. Em relação ao tamanho, prefira aqueles que se encaixam debaixo do sofá, dando unidade ao ambiente. Mas é sempre bom deixar uma área de circulação sem tapete, para quem entra de sapatos.


- Quarto
Este é o espaço do aconchego, então escolha um modelo com textura agradável ao tato, como os com fios de nylon de até 30 cm ou seda. Tapetes que calcem a cama e ultrapasse a largura em 70 cm cada lado são os ideais. Em caso de cama box é possível economizar e mandar fazer uma peça vazada no meio. Não se preocupe em envolver o criado-mudo e resista às passadeiras. Segundo Francesca, elas estão fora de moda.

Mais: Ideias para decorar o quarto do casal


- Closet
Como este é um lugar onde se anda muito descalço, escolha um modelo que cubra todo o piso (sem atrapalhar a abertura das portas), e que seja confortável ao toque. Quanto à estampa, eleja uma que tenha a ver com seu estilo pessoal.

Em áreas molhadas, escolha passadeiras de tecidos sintéticos. Projeto de Gabriela Prado e Veridiana Tobar
Divulgação By Kamy
Em áreas molhadas, escolha passadeiras de tecidos sintéticos. Projeto de Gabriela Prado e Veridiana Tobar

- Banheiro
Mais um local que exige tapetes sintéticos e laváveis. O formato dependerá das dimensões do banheiro, mas escolha uma peça única que preencha as áreas centrais de circulação. E esqueça o tapetinho na frente do vaso sanitário. “Não se usa mais um”, aponta Maximiliano.


- Cozinha
Indicado para evitar escorregões em áreas molhadas e para dar personalidade aos revestimentos lisos (porcelanato ou cerâmica), o tapete da cozinha deve ser do estilo passadeira, com comprimento suficiente para cobrir as áreas da pia e fogão. Opte por materiais sintéticos e totalmente laváveis por questão de higiene.

Em áreas externas, opte por tapetes sem pelo. Projeto do paisagista Luis Carlos Orsini
Divulgação By Kamy
Em áreas externas, opte por tapetes sem pelo. Projeto do paisagista Luis Carlos Orsini

- Área externa
Terraços e varandas também podem ter tapetes, desde que sem pelos. Modelos com tramas rústicas, feitos com fibras naturais, são os ideais para trazer mais charme ao ambiente. “Gosto muito das tramas brasileiras”, sugere Francesca.

Mas estes materiais não são bons para quem tem pets, que podem se sentir atraídos e destruir o tapete. Na opinião do profissional, os melhores são os feitos com tecidos sintéticos, como os usados em barcos. “Gosto de cobrir a varanda toda, como um carpete”, diz.

Leia também: 
- Divisórias vazadas ajudam a delimitar ambientes sem fechar
- Saiba como valorizar o imóvel na foto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.