Saiba quais materiais, acabamentos e cores são mais recomendados para aguentar as intempéries por mais tempo

A tarefa de mobiliar a área externa da casa inclui pensar sobre o tipo de material, durabilidade, acabamento, modelo de peça e estilo de decoração mais apropriado para enfrentar as intempéries sem sofrer grandes desgastes. Tantos aspectos geram dúvidas no momento da compra e dão margem a escolhas erradas, que podem representar maior despesa a longo prazo. Por isso, buscamos especialistas no assunto para indicar quais aspectos merecem maior atenção na hora de optar por um ou outro modelo, indo muito além da beleza.  Confira as dicas abaixo:

Leia também:  Saiba como ter uma casa sempre fresquinha

TECIDOS

Nem todo mobiliário de área externa fica no coberto. Por isso, prefira usar tecidos impermeabilizados, fáceis de lavar e resistentes ao calor intenso e à umidade. Melhor ainda se optar por  modelos sintéticos de acrílico (que não desbotam), vinil ou couro náutico. E fique longe de tecidos delicados como sedas e veludos. Outra dica que ajuda a manter o tecido em bom estado por mais tempo é apostar em capas de sarja, brim ou lona quando os móveis não estiverem em uso.

MATERIAIS

Resistência e durabilidade são quesitos fundamentais para as peças que ficarão expostas nas áreas externas da casa. Dispense as estruturas de ferro, exceto aquelas que tenham tratamento específico contra ferrugem, e recorra a peças com estrutura de acrílico ou alumínio – que exigem pouca manutenção e contam hoje até com pintura eletrostática em pó (mais resistente a riscos). Fibras naturais também devem ser dispensadas, pois tendem a apodrecer. Prefira as fibras sintéticas com aparência semelhante, que oferecem mais resistência.

Alguns móveis com tiras plásticas recebem ainda um tratamento contra mofo, raios ultravioleta e oxidação, algo fundamental na área externa. Mas se o objetivo for usar madeira, os tipos mais indicados são Teka e Cumaru. Lembre-se apenas de garantir uma boa impermeabilização – uma saída é aplicar camadas de resina natural, protegendo o material de sol e chuva. "Outra questão importante é fazer o tratamento anual com verniz (poliuretano, de preferência, dada a durabilidade) para evitar o apodrecimento e a presença de fungos”, diz Mariana Klumb, arquiteta do escritório Formalis Arquitetura & Cenografia.

CORES E ESTAMPAS

O estilo dos móveis da área externa deve combinar com a decoração do restante da casa. Mas algumas características precisam ser evitadas. Um exemplo é o uso de cores escuras (azul marinho, preto, marrom e vermelho intenso, por exemplo) em toldos, tecidos e móveis, pois desbotam mais facilmente e absorvem muito calor . O melhor é abusar das tonalidades cru e fendi, que esbanjam beleza e ainda disfarçam com facilidade a sujeira.

Estampas também podem ser usadas fora da casa, deixando o local mais descontraído. ”Investir em desenhos é uma boa saída para almofadas, cortinas e tapetes. Lembre-se apenas de que a cor do tecido precisa estar em harmonia com a decoração”, diz Maite Maiani, arquiteta.

MODELO DA PEÇA

Cuide para que a decoração da área externa esteja em harmonia com o interior da casa
Divulgação
Cuide para que a decoração da área externa esteja em harmonia com o interior da casa

Conforto e ergonomia também devem estar presentes nos móveis que ficam fora de casa. Escolha sofás e poltronas arredondadas, cadeiras de balanço, chaises, espreguiçadeiras estofadas, bancos e pufes. Outro item do mobiliário que confere mais acolhimento ao espaço de receber amigos é a mesa. Os modelos mais indicados são os de estrutura metálica com tampo de vidro, fibras sintéticas, plástico ou madeira. Além disso, móveis com rodas são opções práticas para o ambiente por serem fáceis de guardar e transportar.

REAPROVEITAR MÓVEIS ANTIGOS

Recorrer a toras, raízes de árvores, peças antigas de borracha, poliuretano (ou ferro se houver um tratamento próprio contra intempéries) para mobiliar o espaço externo é sempre uma alternativa para economizar e dar mais personalidade aos ambientes. Invista em uma nova pintura para revitalizar e aplique verniz e impermeabilizador para aumentar a resitência ao sol e às chuvas. “Evite apenas móveis fracos ou de estilo clássico, porque é fundamental ter aconchego e descontração”, diz Luciana Penna, designer de interiores do escritório Messa Penna Arquitetura e Interiores.


Saiba mais:

16 regras para acertar na decoração da sala

Entenda a diferença entre os tapetes persa e turco

Passo a passo: faça móveis com caixas de feira recicladas


>>> Assine a newsletter do Delas , curta nossa página no Facebook e siga o @Delas noTwitter

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.