Chef francês Emmanuel Bassoleil aponta cinco estilos de cozinha ideais para diferentes perfis de público. Conheça as definições e adeque o ambiente ao seu estilo de vida

A onda “gourmet” que invadiu o País não ficou restrita apenas aos restaurantes e às lanchonetes. O requinte ao preparar os alimentos chegou também às cozinhas residenciais. E, agora, já não basta ter uma ilha para o fogão, é preciso mais. “O problema é a banalização do termo ‘gourmet’ , que não se adequa aos diferentes tipos de estilo de vida dos moradores. Hoje, a gastronomia oferece muitas formas de preparar os alimentos e o fundamental é adaptar a configuração da cozinha”, diz Emmanuel Bassoleil, chef francês responsável pela área de alimentos e bebidas do Hotel Unique, incluindo o restaurante Skye. 

Veja também:  Erros mais comuns no projeto da cozinha

Segundo Bassoleil, que esteve presente no lançamento da nova coleção da marca Ornare, o projeto da cozinha precisa ainda atender às necessidades dos moradores, sendo um local prático e repleto de funcionalidade. Listamos abaixo os cinco perfis apontados pelo chef como sendo os novos horizontes das cozinhas. Veja em qual você mais se encaixa.

1ª – Comida brasileira

A cultura é predominante. Elementos como frutas típicas e cores da natureza são valorizadas neste projeto. A cozinha ganha tons de frutas como o açaí e a goiaba, sempre com texturas valorizadas – a mistura do fosco com o brilhante é um exemplo. O estilo busca atender aos desejos de uma família numerosa, o que significa apostar em mesas anexas à bancada , ambientes integrados e eletrodomésticos de tamanho grande.

2ª – “Fast Food”

Praticidade é palavra de ordem nesse conceito voltado a jovens casais focados no trabalho e com pouco tempo disponível, onde refeições rápidas, sucos e saladas predominam. A cozinha é repleta de equipamentos multifuncionais (centrífugas e multiprocessadores) e a geladeira tem espaço maior para o freezer. “O uso de armários basculantes e gavetas divididas é um recurso ideal paar trazer funcionalidade. Outra característica que traz ar despojado é a ousadia nas cores e formas”, diz Ruy Ohtake, arquiteto.

3ª – “Slow Food”

As pessoas neste perfil contam com tempo disponível, gostam de oferecer jantares e receber amigos. Tal estilo de vida demanda uma “ cozinha-de-estar ”, com mesas anexas, bancos, muitas prateleiras e itens (vinhos e taças) em exposição. “A cozinha está cada vez mais presente em nosso dia a dia e vem se transformando no coração da casa, algo até agora pouco comum no Brasil”, completa o arquiteto Guto Indio da Costa.

4ª – Zero Km

A minipia aumenta a integração entre pais e filhos na cozinha. O projeto é do Marcelo Rosenbaum
Bruna Bessi
A minipia aumenta a integração entre pais e filhos na cozinha. O projeto é do Marcelo Rosenbaum

O aspecto fundamental da proposta “Zero Km” é usar produtos orgânicos e locais (o que evita gastos com transporte e embalagem). Isso implica em uma cozinha bastante funcional e integrada. Pais e filhos participam do preparo dos alimentos e uma bancada grande é bem-vinda. O projeto é interessante para casais de 25 a 35 anos. “A integração neste modelo exige soluções que aumentem o espaço do ambiente. Uma ideia é apostar em prateleiras e armários e liberar a bancada”, afirma Marcelo Rosenbaum, designer.

5ª – Gastronomia Molecular

Fãs do uso de técnicas sofisticadas na gastronomia (com equipamentos comuns em laboratórios) se preocupam em criar uma experiência durante as refeições. Para isso, há mistério até mesmo durante o preparo dos alimentos. Armários fechados e cores modernas invadem o ambiente, além de haver espaço para pequenos utensílios e diferentes equipamentos espalhados pelas bancadas e prateleiras.

Leia mais:

Cultive pimentas em casa sem mistério

Tudo o que você queria saber mas tinha vergonha de perguntar

Evite problemas na cozinha

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.