Publicidade
Publicidade - Super banner
Casa
enhanced by Google
 

Como lidar com paredes com umidade

Se as paredes da sua casa estão começando a apresentar aquelas manchas desagradáveis causadas por umidade, não perca tempo! Elimine-as antes que o estrago seja ainda maior

Yara Guerchenzon |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508155249&_c_=MiGComponente_C

O problema começa quase sempre discreto, com apenas algumas manchinhas escuras, em geral nas paredes que dão para a cozinha ou o banheiro, locais que sofrem com a ação do vapor que fica concentrado nesses ambientes, proveniente de banhos demorados e do próprio cozimento dos alimentos.

No início, nem chegam a incomodar, mas ao longo do tempo, vão se alastrando e tomando conta da superfície. E aí sim ficam insuportáveis. Não só pela estética comprometida, mas também porque acabam causando bolhas que se estufam e acabam descascando a pintura, o papel de parede ou qualquer que seja o revestimento, que chega a cair em placas.

E o que começou como um pontinho de umidade, causado por alguma infiltração quase imperceptível, no final pode se transformar em motivo de muita despesa e dor de cabeça. Por isso, nem pense em adiar o reparo. A única forma eficiente de tratar a umidade é eliminá-la por completo, afirma a arquiteta Alessandra Ribeiro.

Como solucionar o problema

O mais comum que acontece nas residências é o teto do banheiro escurecer, pelo próprio vapor dos banhos. Para isso, o trabalho é simples: basta limpar a superfície com cloro ativo (proteja-se com luvas), raspar a área, nivelar com massa e pintar com tinta anti-mofo, apropriada para teto de banheiro que, segundo os fabricantes, evita o novo aparecimento de bolor e consequentes manchas.

Mas, segundo a arquiteta, algumas situações não são assim tão simples de serem resolvidas e pedem soluções mais técnicas, que exigem uma obra supervisionada por um profissional para detectar a origem da infiltração e saná-la.

Existem, no entanto, alguns paliativos, comenta Alessandra. Um deles é colocar um plástico preto entre o telhado e o forro, ou a laje e o forro, quando existe uma infiltração que vem de cima. Já quando o problema detectado vem da parede, é preciso primeiro descascá-la. Depois, aplica-se uma demão de algum produto que contenha propriedade hidrofugante, ou seja, que repele a água, seguida de tinta. Porém, essa parede não pode ter pressão hidrostática sobre ela, como são, por exemplo, os muros de arrimo e as paredes de garagem no subsolo, orienta.

A profissional alerta, de qualquer forma, que os produtos hidrofugantes seguram a umidade por um determinado tempo, mas depois é necessário fazer uma reaplicação, seguida de tinta sobre o produto.

Em casos extremos, em que não é possível se fazer uma obra estrutural para acabar com a infiltração, pode-se usar ainda de outro artifício: Se há espaço, cria-se uma parede nova na frente da que está com problema, com um afastamento de 10 cm entre uma e outra, assim a umidade não chegará na parede nova.

E quem pensa em ir apenas cobrindo as manchas de umidade de suas paredes com algum revestimento, é bom saber que o dinheiro empregado nessa camuflagem será literalmente jogado fora! Dia mais, dia menos, não há revestimento que resista e as manchas logo estarão ali naquele mesmo lugar, novamente incomodando como nunca...


Leia mais sobre: paredes



Consultoria:
Alessandra Ribeiro -
www.rwarquitetos.com.br  
Tel. (11) 3064-7106;
contatos@rwarquitetos.com.br

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG