Mesmo com a crise, o mercado imobiliario e de construc?o civil esta crescendo e ha lugares que est?o mais atrativos para viver e morar bem

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508164761&_c_=MiGComponente_C

Cidades grandes como S?o Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba s?o os locais preferidos para se morar. So que nos vivemos um periodo em que n?o ha mais tanta oferta de imoveis nos centros urbanos destas metropoles. O que fazer para satisfazer o cliente e ao mesmo tempo arrumar uma alternativa para a construc?o civil? Expandir as fronteiras.

E isso que as grandes construtoras descobriram recentemente.
Basta dar uma olhadinha em um desses programas de televis?o que vendem de tudo. A maioria dos apartamentos e casas a venda ou em construc?o em S?o Paulo esta fora da capital. Cidades vizinhas como Guarulhos, S?o Bernardo, Osasco, Cotia e Barueri s?o opc?es de qualidade de vida a poucos metros do centro urbano. Perto, porem longe da correria da grande metropole.

De modo geral, todos os grandes municipios sede de regi?o passam por fase de expans?o de suas fronteiras urbanas, comenta Elaine da Cruz, diretora de Pesquisa da Abyara.

Verticalizac?o dos bairros

O que acontece e que muitas cidades ja est?o unidas, n?o restando mais espaco para o crescimento. A saida e a verticalizac?o dos bairros ou a reocupac?o de antigas areas como, por exemplo, as industriais ou proximas as ferroviarias. Em S?o Paulo, isso aconteceu nos bairros da Mooca e da Agua Branca. Este movimento tende a se repetir nos centros das metropoles.

O valor do solo urbano em areas anteriormente ocupadas por industrias e galp?es n?o se resume ao preco do metro quadrado, mas ao valor de uso e facilidades urbanas que existam na regi?o, diz Elaine.

Sonho da maioria da populac?o brasileira, a casa propria pode n?o estar exatamente onde se idealizou, mas bem proxima. De acordo com Elbio Fernandez Mera, vice-presidente de Comercializac?o e Marketing do Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locac?o e Administrac?o de Imoveis Residenciais e Comerciais de S?o Paulo), o setor imobiliario do interior paulista representa cerca de 40% do mercado nacional, abrangendo investimentos e comercializac?o de imoveis.

Crise, que crise?

Outra regi?o em franco crescimento e o bairro de Mossungue, em Curitiba. Talvez voce n?o conheca por este nome, mas sim por Ecoville. Localizado a oeste da cidade, e um dos lugares que mais tem se desenvolvido e valorizado nas duas ultimas decadas. Isso em func?o de sua natureza preservada, com muito verde, excelente infra-estruturar urbana. Neste bairro, o preco medio do m? e de R$ 3.500,00, acrescenta a diretora de pesquisa da Abyara.

Se ainda ha lugares em expans?o, a boa noticia e que a crise n?o afetou o mercado imobiliario, que da sinais de reac?o registrando crescimento de vendas. Em todas as cidades do Pais, especialmente S?o Paulo, o mercado voltou a vender em janeiro, fevereiro e marco, como se ja estivesse espantando a crise e caminhando com vontade para supera-la com eficiencia e maturidade, argumenta Fernandez Mera.

Mas, por que aumentou a procura por estes bairros e regi?es em expans?o? Localizac?o privilegiada, areas verdes e infra-estrutura s?o os principais itens que os consumidores procuram na hora de comprar a casa propria. Em nosso departamento de pesquisa, detectamos que a Mooca comportaria o primeiro empreendimento da empresa do tipo clube, com varias opc?es de lazer dentro do proprio condominio, diz Elaine.

Se voce esta procurando um apartamento ou casa, vale a dica: o importante mesmo n?o e a regi?o do imovel, mas sim perceber a relac?o custo x beneficio que tera ao morar naquele lugar.


Leia mais sobre: mercado imobiliario


Consultoria:
Abyara
Secovi

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.