Turbulencia financeira que ronda o mercado de consumo parece n?o amedrontar o setor imobiliario

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508123412&_c_=MiGComponente_C

Boa noticia para quem pretende entrar em um financiamento imobiliario e esta assustado com a turbulencia financeira que se alastrou pelo mercado. Os brasileiros n?o devem diminuir o impeto de compra da casa propria mesmo com o aumento da taxa de juros. O fantasma que ronda o mercado de consumo parece n?o amedrontar o setor imobiliario.

De acordo com especialistas, ha raz?es de sobra para esta seguranca: os juros do credito imobiliario s?o tabelados, ha uma concorrencia acirrada, que inibe o aumento das taxas, e a operac?o e de longo prazo, o que dilui o impacto dos juros. O setor de imoveis trabalha com a previs?o de que a press?o inflacionaria deve comecar a diminuir em seis a nove meses e se mantenha o crescimento de ate 7% ao ano.

A tendencia se confirma com a divulgac?o dos numeros de financiamento da Caixa Economica Federal, que registrou neste semestre aumento de 34% em relac?o ao mesmo periodo de 2007. Os imoveis usados puxaram a alta. Eles representam 60% da quantidade de unidades negociadas e 56% dos recursos contratados. Esta e mais uma boa noticia. A comercializac?o de imoveis usados tem um efeito cascata sobre o mercado imobiliario em geral. Quem vende, geralmente compra um imovel novo ou maior.

A troca de m?os de imoveis usados tem mais um componente benefico para o setor, a necessidade de reformas. Tambem aqui houve boas noticias ? reformar a casa comecou a apresentar uma tendencia de queda, depois de o segmento ter sido afetado pelos fatores que vem perturbando a economia no geral.


Leia mais sobre: mercado imobiliario

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.