Construção tirou proveito do desnível do terreno para criar adega

Um desnível no solo foi o ponto de partida para a contrução da tão sonhada adega nesta casa de campo em Sorocaba, interior de São Paulo. “O fundo era mais baixo que a frente.

Então, ao invés de preencher essa parte com terra para nivelar o terreno, decidimos construir uma adega subterrânea”, conta o proprietário da residência, Amauri Alves.

Com aproximadamente 14 m², a adega é o único cômodo no subsolo da casa que, devido ao excesso de umidade no solo, teve de ser suspensa cerca de um 1,5 m. “A umidade era tanta que tivemos de impermeabilizar as paredes para que a infiltração não comprometesse a estrutura”, diz Alves. “Porém, para a adega, a presença da umidade foi positiva, uma vez que garantiu temperaturas mais baixas que o ambiente normal”, explica.

Todo revestido em tijolos e com decoração que conta a história dos moradores da casa, o ambiente comporta 20 garrafas , além da adega climatizada pré-existente na casa. “Além disso, embaixo da escada de acesso, existe um espaço reservado para, futuramente, se transformar em uma reserva de vinhos ainda maior, com lugar para 100 garrafas”, diz o proprietário.



Uma pia, um móvel antigo para guardar acessórios, um aparador e uma mesa de quatro lugares em madeira também fazem parte do ambiente que, mais do que uma adega, se transformou em um espaço para a confraternização de amigos e familiares.

Confira mais notícias sobre arquitetura no
Twitter do Delas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.