Estilo colonial e influência portuguesa marcam as construções em Minas

As igrejas em estilo barroco são pontos de parada obrigatória em Ouro Preto
Neno Nianna/Barroco Press
As igrejas em estilo barroco são pontos de parada obrigatória em Ouro Preto
Para entender a história de Ouro Preto (MG) cidade, basta contemplar as construções que colorem suas ruas há cerca de 200 anos. “Elas têm características coloniais e muitas influências portuguesas”, afirma Frederico Flósculo, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília (Unb).

As casas são feitas com materiais usados na época do Brasil Colônia (séculos 16 a 19). Algumas resultam da combinação de cal e pedra, e outras foram erguidas com adobe e madeira. “Os construtores da época eram verdadeiros artesãos, faziam esculturas nas fachadas com a argamassa que utilizavam”, completa Flósculo.

As igrejas com estilo barroco são pontos de parada obrigatória. A dica é observar as fachadas retilíneas, sem muitos ornamentos, mas que carregam muito da história da arquitetura de nosso País. Uma delas é a Nossa Senhora do Rosário, com traçado irregular e em formato circular, que lembra as construções vistas no Norte europeu. Em algumas delas é possível contemplar as obras de um dos artistas mais famosos do Brasil: Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Casas caiadas com arquitetura colonial são uma constante na cidade mineira
Neno Nianna/Barroco Press
Casas caiadas com arquitetura colonial são uma constante na cidade mineira
Inclua no roteiro

Não deixe de visitar a Praça Tiradentes. Nela, o destaque é o Museu da Inconfidência, que no passado abrigava o Palácio dos Governadores. “É uma construção belíssima que representa, por dentro e por fora, a história da cidade”, diz o arquiteto Saul Vilela.

Em suas diversas salas, que funcionam desde 1943, há documentos, objetos e fotos que traduzem a época da Inconfidência e de seus protagonistas.
A arquitetura mistura elementos clássicos, como o barroco e rococó presentes no pórtico de entrada e as pedras de cantaria (pedras talhadas muito usadas na Roma Antiga), que fazem parte da estrutura e da fachada.

Vale saber

A cidade foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1938. Tempos depois, em 1980, foi considerada Patrimônio Cultural da Humanidade, pela Unesco.

Não deixe de conhecer também o município de Mariana, que fica apenas a 18 km de Ouro Preto. O local também é recheado de tesouros da arquitetura barroca.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.