Unir a cozinha à sala precisa ser estudado com calma para não trazer problemas no dia a dia

Divulgação
Cozinha aberta, analise antes
Unir a sala com a cozinha é um dos truques mais populares para ampliar ambientes pequenos . Mas, o que nasceu como solução arquitetônica ganhou ares de modernidade e aconchego e conquistou fãs até mesmo em imóveis que não precisariam valer-se do recurso.

Entretanto, antes de derrubar as paredes existentes é preciso estudar atentamente alguns aspectos estruturais e práticos, para não se arrepender no futuro. Confira:

1- Bagunça nunca mais
Ao eliminar as paredes e portas da cozinha a pia e o fogão passarão a ficar sempre expostos para a sala. O que significa que o cuidado em deixá-los sempre limpos e organizados terá de ser redobrado. Afinal, você não quer que a louça suja e as panelas do jantar façam parte da sua decoração, certo? Uma solução é prever a instalação de uma máquina de lavar pratos ou ainda instalar uma porta de correr para isolar essa área quando preciso.

2- Aromas sob controle

Não esqueça de prever uma saída estratégica para os vapores e aromas das preparações. Sem barreiras físicas para ajudar, ficará ainda mais difícil impedir que o cheiro se espalhe por toda a casa. Uma forma de minimizar esse problema é ter uma porta de separação entre a área social e íntima, e a instalar uma boa coifa sobre o fogão.

3- Esqueça as frituras
Se evitar a invasão dos aromas pela casa é praticamente impossível sem a ajuda de paredes protetoras, o que dizer da gordura gerada durante as frituras. O que se limitaria à área da cozinha, passará a cobrir toda a sala, incluindo a tela da TV e o vidro da janela. Nesse caso, uma coifa potente pode até ajudar a minimizar o estrago, mas o ideal é esquecer esse tipo de preparo do dia da obra em diante.

Uma coifa ou depurador potentes podem ajudar a fumaça e gordura irem direto para a tubulação
Divulgação
Uma coifa ou depurador potentes podem ajudar a fumaça e gordura irem direto para a tubulação

4- Circulação à vista
Com o fim das paredes, acabam também os segredos e os limites entre o que acontece na cozinha e na sala . Quem conta com a ajuda de uma cozinheira ou faxineira, terá de acostumar-se a dividir as visitas com ela. Caso isso possa incomodar, basta prever a instalação de portas de correr (que fiquem, preferencialmente, embutidas entre duas alvenarias) para que o ambiente seja isolado quando necessário.

5- Verifique a planta
Antes de começar a derrubar a parede analise com cuidado as plantas estruturais da casa para ter certeza de que por ali não há nenhuma viga ou pilar estrutural. Descobri-los no meio do quebra-quebra pode significar riscos a toda estrutura da casa ou revisões no projeto inicial. Canos e fiações também podem atrapalhar.



6- União sem brigas
Derrubar uma parede pode significar ter de trocar todo o piso dos dois ambientes para reforçar a união e a amplitude dos espaços. Se você não está disposto a fazer mais esse investimento, certifique-se que a parede seja retirada de forma a danificar minimamente o revestimento. Nesses casos, é possível disfarçar o local da antiga parede apenas com uma soleira. E não se esqueça de garantir que os pisos fiquem alinhados.

7- Eletrodoméstico de decoração
Com a cozinha mais exposta, não se esqueça de reavaliar o estado e estilo de seus eletrodomésticos . Não dá para ter um sofá novinho “olhando” para uma geladeira cuja porta não fecha direito ou uma mesa de jantar supermoderna ao lado de um fogão cheio de manchas. Lembre-se que agora todas essas peças farão parte de um mesmo ambiente, que precisa ser harmônico. Vale a pena reservar uma parte do orçamento para uma renovação.


Siga o Twitter do iG Delas

Curta o iG Delas no Facebook

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.