Prêmio dado pela conceituada revista de design Wallpaper é baseado nas promessas arquitetônicas e projetos de revitalização

Um dos mais celebrados prêmios de design do mundo, o Wallpaper Awards Architecture, acaba de eleger o Rio de Janeio como a melhor cidade arquitetônica do mundo, passando à frente de Chicago, Johanesburgo, Oslo e Hong Kong, as outras finalistas.

No prêmio, que conta com mais 10 categorias, como melhor restaurante, melhor produto de beleza e melhor prédio público, o Rio foi lembrado tanto por suas obras históricas como por projetos que o preparam para receber a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016.

Projeto da zona portuária do Rio, depois da conclusão do Museu do Amanhã
Divulgação
Projeto da zona portuária do Rio, depois da conclusão do Museu do Amanhã
O Museu do Amanhã, de Santiago Calatrava, na zona portuária, a Cidade da Música, na Barra da Tijuca, obra de Christian de Portsamparc em fase de finalização, e o novo projeto para o Museu da Imagem e do Som, do escritório novaiorquino Diller Scofidio + Renfr, que deve se instalar no lugar da antiga boate Help, na beira da praia de Copacabana, são promessas que reforçaram as indicações de título para a cidade.

As reformas de alto investimento, como a do bilionário Eike Batista no tradicionalíssimo Hotel Glória, prometido para este ano, e do Hotel Nacional, de Oscar Niemeyer, para 2014, também fizeram coro às expectativas de um futuro ainda mais lindo para a cidade.

A mistura de comportamento e visual, uma das características mais apaixonantes do Rio, também seduziu os jurados do prêmio, que destacaram a revitalização do Centro, o conhecido Rio Antigo, e da Lapa, referência em espaços musicais e galerias de arte. Eles ainda destacam o bairro de Botafogo como nova referência da nightlife carioca.

Até mesmo iniciativas sociais, como a forte ação da polícia e a reformulação estrutural nos morros e favelas reforçaram o pacote de maravilhas locais. Ideias descoladas, como as lojas de moda e design do Leblon e de Ipanema, com sugestões bacanas como o ateliê da designer Gilda Midani, montado em um apartamento particular, somaram argumentos para que o martelo fosse batido. Rio de Janeiro, melhor cidade do mundo.

Os detalhes da escolha estarão na edição de fevereiro da edição impressa. Mas não é de hoje que a revista está de olho no Brasil. Em maio passado, Tony Chambers, editor-chefe da publicação recebeu, entre caipirinhas e bobós de camarão, designers e criadores brasileiros na galeria Espasso, no criativo bairro de Tribeca, em Nova York. A festa, promovida em parceria com o grupo Iguatemi, celebrava o lançamento de uma edição inteira da Wallpaper em homenagem ao Brasil. Foi o começo de uma relação promissora, que agora começa a se tornar concreta.





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.