Racionalização do espaço e criatividade são palavras-chave neste ambiente exíguo por natureza

A brincadeira com as texturas feita por Cilene Monteiro Lupi aumenta o espaço do lavabo
Divulgação
A brincadeira com as texturas feita por Cilene Monteiro Lupi aumenta o espaço do lavabo
A priori, lavabos são ambientes elaborados para atender à intimidade dos visitantes, mas na prática, acabam por revelar muito da intimidade dos próprios moradores: seu estilo, preferências e os cuidados da família com a casa. Um universo desvendado em cada detalhe e quase sempre em pouquíssimos metros quadrados.

Por isso, além da estética, é preciso racionalizar ao máximo a área útil dos lavabos a fim de oferecer conforto, beleza e, claro, praticidade ao usuário. Veja abaixo algumas boas ideias assinadas por profissionais experientes, que dedicaram a esse espaço todo o capricho que ele merece.

Ocupação racional e elegante

Tons sóbrios e neutros, mesclados a elementos clássicos e modernos, marcam o lavabo criado pelos arquitetos Antonio Ferreira Jr e Mario Celso Bernardes no banheiro de uma antiga suíte.

O resultado elegante vem de soluções de uso racional do espaço de dimensões reduzidas. Um dos trunfos está instalação da porta pivotante em MDF e o uso de louças suspensas – caso do vaso da Deca e da bancada em limestone Bateig Blue, da O Marmorista -, que elimina os excessos de volume da composição.

Destaque para o espelho veneziano do antiquário Passado Composto, a torneira minimalista Quadrata, da Deca, e o largo rodapé laqueado de branco. Revestido com a mesma tábua de madeira presente nas áreas sociais, o piso ajuda a integrar o pequeno ambiente ao restante da casa.

Amplitude com jogo de texturas

Racionalize a área útil dos lavabos a fim de oferecer conforto e praticidade ao usuário
Divulgação
Racionalize a área útil dos lavabos a fim de oferecer conforto e praticidade ao usuário
Um jogo de texturas e detalhes que surpreendem os sentidos dão amplitude ao lavabo projetado por Cilene Monteiro Lupi. O painel de madeira pintada e o mármore marrom imperial da Pedras Villar, que forma a bancada da pia, ganhou frisos. O piso, um canteiro de seixos rolados. Já a parede foi revestida com tecido acetinado. Tudo para brincar com texturas e profundidades.

A estrita área do lavatório deu origem a uma cuba esculpida em mármore branco piguês. Uma composição bem resolvida ladeada por caixas de vidro com areia em movimento, que disfarçam as diferenças de profundidade dos acabamentos.

Nichos para toalhas e objetos, quadros da loja Varanda, luzes dirigidas da Classic e arranjos de flores completam o ambiente.

Com jeito de ala íntima

Com um pouco mais de espaço disponível para criar, a decoradora Clélia Regina Angelo fez questão de imprimir um toque acolhedor ao projeto do lavabo. Daí o uso de madeira e tons de marrom em abundância.

Na parede principal, revestida com papel de parede Paper, foi instalado um amplo painel vertical de madeira que define a área do espelho, servida por prateleiras de vidro.

Na bancada de mármore botticino com saia de madeira noce, laqueada em marrom escuro na face frontal, Clélia colocou a cuba da Deca, servida por torneira cromada Belle Epoque.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.