Bem planejados, eles podem se tornar verdadeiros camarins residenciais

Não há mulher contemporânea que, ao pensar em um closet dos sonhos, não visualize rapidamente o de Carrie Bradshaw no primeiro filme da série “Sex and the City”. O espaço, cheio de compartimentos, parece ter sido milimetricamente pensado para receber as roupas de grife e a coleção de sapatos da escritora. E esse é o segredo do closet realmente útil: planejamento.

“Quando se projeta um closet é preciso entender a necessidade do usuário. Tem mulheres que usam mais calças do que saias, por exemplo”, diz a decoradora Cilene Monteiro Lupi. Fazer uma lista sobre os hábitos de vestuário e as peças que deverão ser armazenadas é ponto de partida para ter um closet personalizado. “Só é possível projetá-lo depois de ter em mãos um levantamento completo de metros lineares de calças, camisas, vestidos, longos, saias, casacos, roupas de gavetas e de prateleiras, sapatos e bolsas”, afirma a designer de interiores Sueli Adorni.

Atenção também às medidas. De acordo com o arquiteto Marcelo Rosset, seguir as dimensões padrão à risca é essencial para evitar que camisas e paletós amassem. “Se o closet tiver portas, a profundidade do armário deve ser de, no mínimo, 65 cm; se as portas forem de correr, pelo menos uns 60 cm.” Entre prateleiras, o espaço indicado é de 25 cm a 35 cm. Para os sapatos, Rosset sugere prateleiras com 25 cm de distância umas das outras, para poder acomodar sapatos de salto alto.

Nesse projeto de Sueli Adorni os espelhos foram usados em todas as portas de armários para ampliar  o espaço
Divulgação
Nesse projeto de Sueli Adorni os espelhos foram usados em todas as portas de armários para ampliar o espaço
As divisões específicas para cada tipo de roupa também precisam ser observadas. No caso de guarda-roupas femininos, Cilene Lupi recomenda deixar espaço livre para pendurar vestidos longos. Já no dos homens é preciso ter espaço reservado para ternos e gravatas.

Atenção especial à circulação

Não há necessidade de reservar um quarto exclusivo para o closet. Com uma área de 5 m² já é possível começar a sonhar. Em um apartamento de 90 m² projetado por Marcelo Rosset, por exemplo, o closet teve seu lugar garantido para acomodar todas as roupas do jovem casal. Para otimizar o espaço, o arquiteto optou por armários sem portas internas.

Quem quer proteger mais as peças tem de lançar mão das portas e, portanto, prestar atenção na metragem disponível. “Tem de ser previsto um corredor de circulação. O tamanho mínimo aceitável, por causa das portas, são 90 cm”, afirma Sueli Adorni. Por isso, a designer recomenda atenção na hora de comprar móveis planejados.

As prateleiras que abrigam os sapatos também merecem atenção especial. “Os sapatos deveriam ficar em um lugar externo, mas como isso nem sempre é possível, o ideal é criar um setor só de sapatos, para evitar que eles sujem as roupas”, diz Cilene Lupi.

Cilene também recomenda prateleiras sem divisão para facilitar a circulação de ar e pequenos varões presos no sentido horizontal, para que a sola do sapato não encoste na madeira. Outra dica é colocar um pé do sapato atrás do outro, caso a prateleira seja funda e de correr. Em prateleiras que não correm, o ideal é colocar sapatos um ao lado do outro.

Toque de estrela

Na Casa Cor 2010, Sueli Adorni usou a transparência para criar um closet divertido e diferente
Divulgação
Na Casa Cor 2010, Sueli Adorni usou a transparência para criar um closet divertido e diferente
Para transformar o seu closet em um espaço digno de Carrie Bradshaw, a iluminação é fundamental. “É preciso pensar bem no projeto para que ele mostre a cor exata da roupa”, diz Cilene Lupi. Para isso, a designer de interiores tem uma receita. “Misturo a lâmpada T5 super 83, que é fria, com uma outra bem amarelada, como a dicróica ou LED.”

Outra dica é colocar luzes direcionáveis de LED, que podem ser movidas para iluminar a parte interna do armário. “Luzes que ficam dentro do armário são desnecessárias, pois elas batem em cima da roupa e do cabide e não iluminam a peça por completo”, desaconselha Cilene.

Espelho é fundamental. De acordo com Marcelo Rosset, o espaço pede muitos espelhos para que seja possível observar-se de corpo inteiro. “Mas é bom evitar colocar um espelho na frente do outro, pois pode causar desconforto, tontura”, afirma.

Outros pequenos luxos também podem ser incluídos no projeto, como um tapete ou carpete para proteger os pés descalços da friagem, e uma banqueta para que o morador possa sentar ao calçar os sapatos. Nichos específicos para guardar bolsas, óculos escuros, bijuterias, relógios e até canetas também incrementam o projeto.





Serviço

Cilene Monteiro Lupi
Al. Franca, 1557 - São Paulo
Tel.: (11) 3062-7650

Denise Monteiro
Av. Dr. Cardoso de Melo, 808 - São Paulo
Tel.:(11) 3167.6347 / (11) 3168.6551

Marcelo Rosset
Av. Angélica, 2503 – cj. 48 – São Paulo
Tel.: (11) 3258-5905

Sueli Adorni
Al. Mamorá, 535 – 17º andar – sala R1 – Barueri
Tel.: (11) 4166-5550

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.