Colocar algumas paredes abaixo foi a solução encontrada para dobrar o espaço

Com os apartamentos cada vez menores, os arquitetos passaram a estudar diferentes maneiras de aproveitar as metragens disponíveis. Alguns truques estão na lista dos mais usados, como o uso de espelhos e a escolha de cores claras. Mas há também os mais complexos, como a integração dos ambientes e a iluminação na medida.

Essas - e muitas outras - alternativas estão presentes nesse imóvel de 58 m² reformado pelas arquitetas Rosa Tieppo e Elaine Gonzalez. O projeto é o lar-doce-lar de um jovem bem-sucedido que adora receber amigos em casa. O resultado dessa história? Deveria haver espaço de sobra para todos os convidados.

A primeira atitude para dobrar a área foi demolir e recuar a parede que dividia um dos dormitórios da sala de estar. “Ele não precisava de mais um quarto, que ficava sem uso. Então, optamos por eliminar a alvenaria e criar uma divisória curva com drywall, o que ampliou o living e deu vida a um ambiente de jantar”, diz Rosa. A cozinha americana também confere sensação de amplitude e ainda acomoda a bancada feita com granito preto, que acompanha toda a extensão da parede. É possível colocar outros bancos no local quando mais pessoas estiverem em casa.

Outra alternativa infalível foi caprichar no projeto de iluminação. Para isso, a dupla optou por rebaixar o forro com gesso e embutir spots com desenho quadrado e fundo preto. “Misturamos lâmpadas dicróicas AR 70 para alternar efeitos mais abertos e fechados”, ressalta.

O piso feito com laminado de madeira (Durafloor) foi usado nas áreas sociais e íntimas, mais uma boa dica que garante continuidade e evita pequenas delimitações desnecessárias. “Colocamos apenas pastilhas de vidro pretas (Vidrotil) na área que pertencia ao dormitório”, explica Elaine.

À procura de espaço

A decoração teve um papel fundamental nessa história. “Usamos alguns móveis do acervo do proprietário e encomendamos outros, feitos exclusivamente para o projeto. Assim, conseguimos aproveitar cada cantinho”, afirma Elaine.

Mais uma dica importante na busca por espaço: não há peças demais espalhadas pela casa, apenas o necessário para o dia a dia.

O sofá extensível oferece o conforto necessário para verdadeiras sessões de cinema . E, quando fechado, não atrapalha a circulação. Na cozinha , as arquitetas optaram por mobiliário branco e armários fundos para acomodar todos os utensílios sem entulhá-los.

Os nichos de MDF colocados no corredor funcionam como um pequeno bar e ocupam uma área que, devido às medidas enxutas , dificilmente seria usada para alguma atividade. “Pensar em móveis sob medida é sempre uma ótima solução para apartamentos menores”, diz Rosa.

As arquitetas ainda deveriam planejar um local para expor medalhas e troféus do morador, já que ele é atleta. “Sugerimos um suporte para acomodar a bike e prateleiras colocadas em alturas diferentes”, completa.

Leia mais sobre aproveitamento de espaço em apartamentos pequenos

Serviço:

Rosa Tieppo e Elaine Gonzalez – Tieppo & Gonzalez
Rua Joaquim Floriano, 888, conj. 809 – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 3854-5654

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.