Vidros e pé-direito alto garantem clima agradável em casa no interior paulista

Na primeira vez em que visitou a área de 6 mil m², em Bragança Paulista (SP), o arquiteto Fernando Sá percebeu que teria um grande desafio pela frente. “Como o desnível do terreno era grande, precisava encontrar uma forma de vencê-lo e, ao mesmo tempo, conseguir atender às solicitações dos proprietários”, conta.

A casa em estilo colonial, localizada em um condomínio em Bragança Paulista, foi projetada por Fernando Sá
Divulgação
A casa em estilo colonial, localizada em um condomínio em Bragança Paulista, foi projetada por Fernando Sá
O casal queria uma casa que aproveitasse ao máximo a vista local e que comportasse toda a família. Para abrigar todos os filhos e netos, o projeto incluiu seis suítes , além de uma ampla área social – a construção soma 1.250 m². O conforto também era primordial, já que, em breve, o casal pretende dividir seu tempo entre o novo endereço e a residência, na capital paulista.

Para resolver o problema do terreno, a primeira medida tomada pelo arquiteto foi a definição de um andar intermediário, exclusivamente para o dormitório do casal. “Como eles tinham pedido um quarto com bastante privacidade, achei que essa seria a solução perfeita”, afirma Sá, que reservou o piso superior para os filhos e netos, com um amplo hall e uma sala íntima, além dos dormitórios.

A sala ganhou pé-direito alto, o que lhe garantiu um ar imponente. O recurso também favoreceu a iluminação , intensificada por painéis, portas e janelas de vidro, que também aquecem a casa. “Era importante trazer mais luz ao ambiente, pois quando se tem uma varanda ampla junto à sala, ela acaba ficando com muita sombra”, explica.

A luz também vem do ambiente que liga o módulo social e os acessos aos andares superiores (escada e elevador) – um jardim protegido por uma cobertura de vidro.

A decoração sofisticada que marca cada cômodo do imóvel contrasta com a rusticidade das vigas de cumaru – madeira certificada e muito resistente – e do piso feito a partir do mesmo material. O clima de casa de campo é reforçado pelo telhado em estilo colonial, com várias faces, o que proporciona movimento à fachada. Beirais largos garantem que a chuva e o sol não atrapalhem quem está na varanda, que conta com mesa de sinuca, ambiente de estar, mesa para refeições e churrasqueira .

Na área externa, o destaque fica por conta da piscina de 100 m², revestida por pastilhas de vidro e destacada pelas bordas em mármore travertino romano levigado. Em formato orgânico, ela contrasta com as formas geométricas que compõem a fachada da casa.

Serviço:

Fernando Sá
Tel: (11) 3812-3502

Veja outros projetos de casas de campo

Acompanhe mais novidades de arquitetura e decoração no twitter do Delas









    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.