Conforto em quartos pequenos

Por Lívia Alves, iG São Paulo

Texto

Descubra como tornar seu pequeno quarto de dormir em um espaço amplo e aconchegante

Se organizar a mobília em apartamentos pequenos já é tarefa difícil, imagina quando a missão é transformar um espaço que não passa de 10 m² em um confortável refúgio na hora de dormir. “Em quartos com essa metragem cada espaçinho deve ser aproveitado e toda a decoração muito bem pensada, caso contrário, a sensação de que ele é pequeno se torna ainda maior”, diz o arquiteto e designer de interiores Eduardo Machado Rodrigues.

A bicama garante espaço para visitas e o nicho de gesso, na parede, cria espaço extra para os objetos. Destaque para o gancho preso ao varão da cortina, que recebe bolsas. Projeto de Cilene Monteiro Lupi. Foto: DivulgaçãoO espelho e o nicho iluminado que compõem a cabeceira da cama garantem luminosidade e amplitude ao quarto projetado por Camila Klein. Foto: DivulgaçãoCamila repete a fórmula neste outro projeto, mostrando a versatilidade das soluções. Foto: Bruno NettoO grande espelho instalado na cabeceira da cama traz amplitude ao quarto projetado por Daniella e Pricilla de Barros. O reforço vem do reflexo no armário. Foto: DivulgaçãoMaithiá Guedes aproveitou a estrutura de madeira da cama para criar um nicho, dando mais espaço para acomodar livros e bibelôs. Foto: DivulgaçãoMárcia Brunello valeu-se de espelho em meia parede para trazer amplitude ao espaço. Caixas ajudam a organizar a bagunça e decoram . Foto: DivulgaçãoO espelho instalado na porta de correr do armário ajuda a trazer amplitude neste projeto de Erica Salgueiro. Detalhe para o painel com TV suspensa. Foto: DivulgaçãoO canto do armário foi usado para criar uma escrivaninha, neste projeto de Eliana de Sousa. Foto: DivulgaçãoA iluminação indireta por trás do painel da TV embutida dá sensação de profundidade ao ambiente projetado por Cilene Monteiro Lupi . Foto: DivulgaçãoRepare nos nichos, gavetas e prateleiras, além da posição da cama formado um L, no móvel planejado por Lia Carbonari. . Foto: DivulgaçãoPendentes ao lado da cama e espelhos nas portas de correr do armário trazem amplitude ao projeto de Sabrine Santos. Foto: DivulgaçãoAs camas em L, em diferentes níveis, permite a criação de nichos nesse projeto de Maithiá Guedes. Foto: DivulgaçãoPara economizar espaço, o arquiteto Luiz Henrique Pinto Dias optou por colocar uma bicama no ambiente. Foto: DivulgaçãoMóveis sob medida, armários com portas de correr e espelhos foram usados para aumentar a sensação de amplitude no quarto decorado pela arquiteta Cris Nunes. Foto: DivulgaçãoNo projeto da arquiteta Cris Nunes, as cores claras foram predominantes. Esse fato, ajuda na sensação de amplitude do quarto. Foto: DivulgaçãoEspelhos na parede ou em portas de armários também ajudam a dar a impressão de que o espaço é extenso. Foto: DivulgaçãoNeste outro projeto, Cris Nunes investiu em portas de correr e economizou espaço colocando a TV dentro do armário. Foto: Divulgação

Apesar de parecer uma tarefa difícil, existem diversas dicas, alternativas e possibilidades que dão sensação de amplitude. De acordo com a arquiteta alagoana Cris Nunes, o primeiro passo é investir em cores claras nos pisos, paredes, cortinas e mobília. “O ambiente claro fica mais leve e dá a impressão de um espaço mais extenso.”

Espelhos em portas de armários também dão essa sensação. “Mas, é preciso usar com cautela, sem exageros, já que o excesso pode deixar o quarto poluído”, diz a arquiteta. O projeto luminotécnico também precisa ser planejado com atenção, já que pode causar sensação de desconforto à visão. “Uma lâmpada central no teto, somada a uma luminária direcionada às paredes claras, ou um abajur ao lado da cama são suficientes para ambientes pequenos”, completa Cris.

Divulgação
Em ambientes pequenos, a má iluminação pode causar sensação de desconforto à visão

Tudo sob medida
Acostumada a trabalhar com locais reduzidos, a arquiteta Lívia Ferraro, do escritório Ferraro Habitat, diz que em ambientes pequenos o ideal é utilizar móveis sob medida, que permitem aproveitar todos os espaços possíveis.

“Os móveis planejados garantem ao projetista maior flexibilidade na hora de criar soluções que aproveitem bem cantos, nichos e espaços residuais de forma criativa para que o local seja otimizado”, explica Lívia.

Peças multifuncionais, como bicamas, cama com gavetas, beliches com escrivaninha na lateral e guarda-roupas com televisões de LCD embutidas também economizam espaço e auxiliam na sensação de amplitude.

Na hora de projetar os armários, dê preferência às portas de correr, que ocupam menos espaço e permite ganhar alguns centímetros de circulação entre os móveis. “Mas é preciso ter cuidado, pois não são em todos os casos que isso é possível. Como os trilhos exigem que o armário seja um pouco maior, isso pode não funcionar em locais muito pequenos”, alerta o arquiteto Luiz Henrique Pinto Dias.

Leia tudo sobre: quartos pequenosquartosespaços pequenos
Texto

notícias relacionadas