Muitas vezes esquecidas, estas áreas livres podem ter funções próprias ou receber decorações exclusivas

Não importa se ela é em caracol ou reta, de madeira ou de mármore. O fato é que as escadas muitas vezes fazem surgir áreas subutilizadas sob seus degraus. Mas dependendo do tamanho e do ângulo que formam com o piso , é possível aproveitar esses espaços, tornando-os úteis e bonitos. Confira algumas soluções:

Mais: Escadas nada básicas

Funcional com classe
Quem entra na cobertura projetada por Zoe Gardini no bairro de Higienópolis, em São Paulo, logo se depara com a bela escada em estrutura metálica, com guarda-corpo em aço-inox e revestimento em perobinha certificada.

Centralizada na área que interliga o hall de entrada e a sala de estar, ela cria um vão que se tornou o lugar ideal para a instalação de uma imensa adega. “Foi preciso derrubar a parede que dividia a cozinha e a área social para poder abrigá-la, mas valeu a pena”, afirma a arquiteta.

Com capacidade para 1.200 garrafas de vinho, a adega feita em madeira permite três tipos de climatização – para vinhos, bombons e queijos – e abrange uma área de 4 m x 2,70 m x 0,75 m. A imponência da adega contrasta com a sobriedade do projeto, marcado por linhas retas e simétricas e decoração discreta. “Tudo para não ofuscar o acervo de obras de arte contemporânea do casal”, explica Zoe.

Apoiada em cavaletes, a bandeja deu vida a um bar sob a escada
Divulgação
Apoiada em cavaletes, a bandeja deu vida a um bar sob a escada

Luz natural
Jardins externo e interno integrados por meio de grandes janelas de vidro. Essa foi a tônica do projeto de Fernando Sá para a ocupação da área embaixo da escada na casa do Condomínio Laranjeiras, em Paraty (RJ). Além de aproveitar o canto próximo à escada, a idéia da composição do espaço verde ao lado dos vidros também serviu para aumentar a sensação de amplitude no ambiente. Complementam o jardim interno um espelho d´água revestido por pastilhas de vidro verde e uma ponte de madeira.

Para não tirar o destaque dos elementos de madeira da casa – entre os quais a escada em espiral –, as esquadrias de alumínio dos panos de vidro, assim como a estrutura do telhado, receberam pintura branca, o que tornou a casa mais contemporânea. No piso, o arquiteto também optou por um material claro, o mármore travertino serrado.

Tanto na escada, como na ponte que conduz os moradores da área social ao jardim, foi utilizada a madeira certificada Cumaru – nobre, de grande porte e de alta resistência e durabilidade.

Direto e reto
Durante a reforma da casa de campo em Guararema (SP), a arquiteta Cláudia Hypólito percebeu que havia um grande espaço subutilizado na área de passagem da sala de estar para o acesso à escada em ângulo reto e decidiu criar ali um bar.

Composta por vigas laterais de madeira, pintadas com esmalte branco, e degraus de madeira com acabamento em verniz, a escada formou um belo conjunto com o espelho de imbuia com detalhes em pastilhas de coco, de 2,08 m x 1,38 m, e a bandeja apoiada sob cavaletes.

“A bandeja utilizada como bar foi comprada especialmente para ocupar o local”, conta Cláudia, que escolheu o estilo arquitetônico contemporâneo para o projeto, associando acabamentos rústicos e sofisticados .

Serviço:

Claudia Hypólito
Av. Senador Roberto Simonsen,1.328 - São Caetano do Sul (SP)
Tel: (11) 4228-2213

Fernando Sá
Rua Cunha Gago, 844, Pinheiros – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3812-3502

Zoe Gardini
Av. Faria Lima, 1.982 conjunto 104
Tel: (11) 3037-7037

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.