Criado com vidros duplos no centro da sala, o espaço é a estrela do projeto

Uma adega de vidro bem no meio da sala é prova da importância do vinho na vida deste cliente da arquiteta Sueli Adorni. Filho de franceses, ele conviveu com a bebida desde pequeno e fez questão de pensar no cômodo antes mesmo de qualquer outro na nova casa.

“Ele queria que o ambiente fosse a estrela do living e optou por colocá-lo na parte central, logo ao lado da escada ”, explica Sueli, que contratou a Art des Caves para cuidar da parte técnica do projeto.

Com estrutura em madeira ebanizada e paredes de vidro duplo, a adega possui casulos e prateleiras de vários tamanhos para as garrafas. A área entre o piso e os degraus da escada também foram aproveitados para armazenamento.

A organização fica por conta de plaquinhas indicando o país e o ano de fabricação dos vinhos ali posicionados. A localização também ajuda a avaliar a importância: quanto mais ao alto, mais antigos são os exemplares.



“Essa preocupação de identificação das garrafas é decorrente da vontade do proprietário de abrir sua adega para receber amigos e parentes que entram no ambiente e escolhem o vinho que mais lhes agrada”, afirma a arquiteta.

Para garantir que não haja troca de calor entre os ambientes externo e interno, Sueli optou por utilizar vidros duplos, antiembaçante.  A iluminação com lâmpadas LED (que não esquentam) é amena e totalmente indireta. Desta forma, permite a leitura dos rótulos sem prejudicar a qualidade dos vinhos e alterar a temperatura da bebida.

Veja outras notícias de arquitetura no
Twitter do Delas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.