Ainda que longo, pinturas, encanamentos e estofados também têm prazo de validade. Saiba reconhecer os sinais de problemas e a periodicidade de troca

Pequenas intervenções periódicas garantem que a casa esteja sempre com cara de nova
Thinkstock Photos
Pequenas intervenções periódicas garantem que a casa esteja sempre com cara de nova

Morar em uma casa limpinha , sem rachaduras ou infiltrações , com móveis impecáveis e sistemas elétrico e hidráulico zerados é sempre um prazer. Além de ser sinônimo de patrimônio valorizado. Para isso, é preciso ficar atento aos pequenos problemas logo que aparecem e fazer intervenções preventivas regularmente. Prática que pode significar uma economia de 30% a 50%, se comparada ao valor de uma reforma pesada .

“A casa é como o corpo humano. Do mesmo jeito que vamos ao médico, precisamos cuidar dela se queremos um imóvel valorizado a longo prazo ”, afirma Flávio Augusto, da empresa Praquemarido, especializada em manutenção predial. Mas a manutenção vai além da estrutura. Pintura , estofados, pisos e cortinas também têm prazo de validade. “A decoração dura em média sete anos. Depois disso, é bom rever o que já não está bom ou enjoou”, diz o arquiteto Marcelo Rosset.

Mais: Agenda da limpeza - Saiba com que frequência se devem fazer as tarefas de casa

Veja abaixo de quanto em quanto tempo é recomendável renovar cada canto da casa e como reconhecer os primeiros sinais de problemas.

- REDE ELÉTRICA
Prazo de validade: 15 anos
Sinais de alerta: quedas de energia, cheiro de queimado ou aquecimento parcial do chuveiro e faíscas

Quanto mais velho o imóvel, mais importante é ficar de olho na parte elétrica, dado o desgaste natural da fiação, que oxida e resseca. Além disso, é preciso assegurar se a instalação original suporta a quantidade de eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos da casa. A sobrecarga pode gerar curto-circuito, choque ou incêndio.


- REDE HIDRÁULICA
Prazo de validade:  mais de 30 anos (se for de PVC)
Sinais de alerta: aumento na conta de água, vazamentos, infiltrações, cheiro de mofo e cor de corrosão na água

Aqui costumam morar os principais problemas estruturais da casa. O motivo mais comum é a presença de encanamentos de ferro, que oxidam com o tempo e entopem com facilidade. Neste caso, providencie a substituição por tubos de PVC – bem mais duráveis – o quanto antes. Mas fique atento a entupimentos pelo excesso de cabelo, pelo de cachorro, fiapos de roupas e restos de comida). E lembre-se de limpar a caixa d’água de seis em seis meses.


- PISOS
Prazo de validade: Varia em cada caso. Veja abaixo algumas possibilidades
Sinais de alerta: peças soltas, lascadas, quebradas, opacas ou riscadas

Impermeável e de fácil manutenção (basta água e sabão), o porcelanato é, sem dúvida, o revestimento mais durável. Pedindo, com o tempo, no máximo uma eventual troca do rejunte. Esponjas de aço e areia também podem riscá-lo.

Pedras como granito e mármore (desde que impermeabilizado) também têm longa durabilidade, mas podem pedir polimento após longo período de uso, principalmente em áreas externas.

Apesar de ficarem riscados e desbotados ao longo do tempo, pisos de madeira e tacos podem ser recuperados até cinco vezes com raspagens.

Pisos vinílicos costumam ter garantia de 10 anos. Mas cuidado na hora de limpar, se houver excesso de água as placas podem descolar.

Já a vida útil do carpete de madeira é de aproximadamente sete anos, sem tratamento para recuperação. Portanto, na hora de escolher, leve em conta, além do preço, a durabilidade, que varia bastante.

A duração da tinta dependerá da qualidade e da exposição à sujeiras
Thinkstock
A duração da tinta dependerá da qualidade e da exposição à sujeiras

- PINTURA
Prazo de validade: de dois a sete anos
Sinais de alerta: sujeira, mofo e desbotamento

A durabilidade da pintura está diretamente relacionada à qualidade da tinta, à poluição e à cor escolhida. Quanto mais “limpa” a cor, como o amarelo solar, mais a sujeira aparecerá. Já tons mais “sujos”, como o amarelo mostrada, disfarçam melhor. A partir do segundo ano, lavagens anuais das paredes externas com o esguicho de alta pressão são boa alternativa para postergar a pintura, de acordo com Gregório Bastos Alencar, da Eucatex.


- PAPEL DE PAREDE
Prazo de validade: dez anos
Sinais de alerta: sujeira, mofo, desbotamento e rasgos

Lavável, o modelo vinílico é o mais recomendável em áreas de passagem ou com crianças, além de ter maior durabilidade do que os papéis de parede feitos com materiais naturais. O menor resistente é o de tecido, que tem difícil manutenção.


- ESTOFADOS
Prazo de validade: no mínimo sete anos
Sinais de alerta: desbotamento, rasgos, sujeira

Tecidos sintéticos e couro são os mais resistentes e de fácil limpeza. A arquiteta Elaine Gonzalez indica principalmente para quem tem alergias ou animais de estimação. Para que o estofado dure por mais tempo, evite a incidência do sol e limpe com produtos de base neutra. Idealmente, apenas com pano úmido e aspirador de pó. Uma vez por ano, Marcelo Rosset indica a limpeza profissional. O tratamento de impermeabilização também é uma ótima forma de evitar manchas, mas deve ser refeito anualmente.


- CORTINAS
Prazo de validade: no mínimo sete anos
Sinais de alerta: desbotamento, manchas e sujeira

Fios sintéticos, como o poliéster, são bem mais duráveis que os naturais, como linho e seda. Como não encolhem, lavagens podem ser feitas em casa mesmo, a cada quatro meses. No entanto, o segredo das profissionais do escritório MeyerCortez é sempre considerar um percentual, ainda que baixo, dos naturais na composição do tecido, para garantir a beleza e o caimento da cortina .

Veja também:
- Cortina ou persiana? Saiba como escolher
- Cozinha corredor tem solução. Confira

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.