Economize readaptando muitos móveis e peças da casa antiga

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508182718&_c_=MiGComponente_C

Dá até uma dor no coração de pensar em se mudar e deixar para trás aqueles móveis que você tanto gosta porque eles não cabem na casa nova ou foram planejados para a antiga. Ou então ter que se preocupar em comprar novos em um momento de tantos gastos... Mas quem disse que você precisa descartar essas peças? É possível reaproveitar a mobília, sim. E muito mais... Acabamentos, como portas e torneiras, também podem entrar para o caminhão de mudança.

Se as dimensões e o estado de conservação dos móveis permitirem, o importante é ter bons profissionais que retirem, desmontem, reformem as peças (o que é preciso na maioria das vezes) e remontem no novo local, descreve o arquiteto Aloísio Evangelista. Mas e se não cabem? Também é possível readaptar o tamanho.

Com o constante uso de aglomerados na confecção dos mais variados móveis ficou muito fácil utilizar estas peças em mais de um local, pois são moduladas, explica. Os vidros não podem ser diminuídos se forem temperados. Caso não sejam, pode ser cortado, lapidado e polido.

Móveis de madeira também podem ser cortados. Um bom marceneiro desmonta a peça, muda o tamanho, remonta e ele passa a servir no novo espaço. Além disso, os que estão velhos também não precisam ser descartados. Ainda mais se forem feitos de boa madeira, como os antigos. 

Aqueles móveis da sua avó, se forem reformados, podem ser utilizados entre a mobília moderna, diz a arquiteta Kamila Melo. Ela lembra, ainda, que dá para modificar até o sofá da sala. Um bom profissional consegue reformar um estofado para um novo ambiente.

Lista do que levar

Para não deixar a casa antiga depenada, você pode comprar peças comuns para o lugar das suas. Por exemplo: coloque aqueles interruptores simples, que custam baratinho, e leve os seus. Instale um chuveiro comum e retire o que você pagou mais caro e por aí vai...

Veja a lista dos dois arquitetos para lhe ajudar a não esquecer de nada:

- Portas e suas ferragens (maçanetas ou puxadores)

- Luminárias, lustres, lâmpadas, reatores, interruptores e tomadas

- Bancadas, louças e metais de cozinhas e banheiros

- Vidros e espelhos que não se quebram na retirada (e se estiverem quebrados, você pode utilizá-los de formas diferentes, fazendo um novo corte, basta usar a criatividade)

- Chuveiros, chuveirinhos de banheiro, gabinetes e até o box

- Prateleiras (de vidro ou madeira, que podem ser utilizados em outros ambientes, caso você tenha cansado de onde eles estavam antes)

- Móveis rasgados (como sofás, poltronas e cadeiras) que podem ter o estofado substituído

- Cortinas, que também podem ser modificadas e, caso você queira novas para a sala, dependendo do tecido e do estilo, as antigas podem ser colocadas mais curtinhas nos vitrôs da cozinha ou da área de serviço


Leia mais sobre: mudança

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.