Ter um espaço com elementos relaxantes em casa pode ser uma boa forma de espantar o cansaço após um dia difícil, seja meditando ou lendo um livro

Para quem curte renovar os ambientes da casa de vez em quando, ficar de olho no que é tendência é sempre uma boa ideia. Conforme mostra um levantamento realizado em abril deste ano pelo Pinterest – rede social que reúne bilhões de dicas de decoração, organização, beleza, moda e mais –, as buscas dos usuários indicam que alguns temas têm se mostrado bem populares, e, entre eles, está a montagem de um cantinho para meditação em casa.

Leia também: Banheiro com cara de spa é tendência para 2018; veja como transformar o seu

Na vida de quem tem uma rotina corrida ou um trabalho muito estressante, reservar um momento do dia para fazer uma pausa, ler um livro ou até meditar pode ser algo bastante proveitoso, e, nessa hora, nada melhor do que ter um cantinho preparado para contribuir com esse relaxamento. Pensando nisso, separamos nove dicas de decoração para quem quer criar um espaço assim em casa:

1. Plantas

Além de contribuírem com a decoração, estudos e especialistas afirmam que algumas plantas fazem bem para a saúde
Shutterstock
Além de contribuírem com a decoração, estudos e especialistas afirmam que algumas plantas fazem bem para a saúde

De acordo com outro levantamento feito pela rede social, plantas também estão entre tendências atuais de decoração, mas, mais do que isso, tê-las em casa também pode contribuir com a saúde e o bem-estar de quem vive ali. Segundo estudos da NASA e biólogos , algumas espécies aumentam a umidade do ar, diminuem os níveis de poluentes no ambiente e ainda mantêm a temperatura amena.

Além disso, espécies aromáticas como o alecrim e a lavanda podem ajudar na concentração e desencadear a sensação de tranquilidade, algo bastante útil para quem quer relaxar após um dia difícil. Fora os benefícios para saúde, incluir um “mini jardim” na decoração da casa também contribui para o visual do espaço zen , então a dica é montar um vasinho,  terrário ou até arranjos suspensos e criativos no cantinho escolhido para relaxar.

2. Aromaterapia

Difusores, incensos e velas perfumadas são formas de entrar em contato com aromas que contribuem com o bem-estar
Shutterstock/Reprodução/Pinterest
Difusores, incensos e velas perfumadas são formas de entrar em contato com aromas que contribuem com o bem-estar

Assim como algumas plantas, os óleos essenciais – extraídos de certas folhas, flores e até raízes – também são usados para despertar sensações relaxantes, estimulantes e até como medicina alternativa. A prática é chamada de aromaterapia e, além de ser aplicada em massagens, banhos e inalação, também pode ser utilizada com o auxílio de difusores.

Além de procurar ajuda de um especialista em aromaterapia para criar uma sinergia – combinação de óleos – apropriada para as necessidades, outra dica para quem que deixar o cantinho zen perfumado é usar de incensos ou velas aromáticas com fragrâncias que podem até não contribuir de forma expressiva com a saúde, mas são agradáveis. Além do aroma, os porta-incenso e até as próprias velas também contribuem com a decoração do espaço.

3. Cores

De acordo com especialistas, as cores utilizadas para pintar cômodos podem, sim, transmitir sensações diferentes, e, para quem busca relaxamento e tranquilidade, os tons mais indicados são os verdes e azuis mais claros
Reprodução/Pinterest
De acordo com especialistas, as cores utilizadas para pintar cômodos podem, sim, transmitir sensações diferentes, e, para quem busca relaxamento e tranquilidade, os tons mais indicados são os verdes e azuis mais claros

Se a intenção é reformar um cômodo inteiro para que ele funcione como uma área de relaxamento ou meditação, uma boa ideia é ficar de olho na cor que será usada nas paredes. De acordo com Ana Kreutzer , consultora de cores e tendências da Suvinil, esse é um aspecto que tem, sim, a capacidade de desencadear sensações e mexer até com o humor das pessoas quando elas estão no ambiente.

Conforme explica a especialista, as ondas emitem ondas eletromagnéticas de velocidades e frequências diferentes que afetam determinadas áreas no cérebro e, por isso, provocam impulsos ou sensações.

Além desse fator, há também a questão do simbolismo – já que o cérebro humano as associa com elementos (como a relação entre o azul e a água, o vermelho e o fogo, etc) –, e da ilusão de ótica – que faz ambientes pintados de cores escuras parecerem menores, por exemplo.

Leia também: Veja dicas de como utilizar madeira também nas áreas molhadas da casa

Levando esses fatores em consideração, Ana recomenda cores como o branco, tons claros de azul e, principalmente, verde para estimular a tranquilidade e o relaxamento. “Entre o quente do vermelho e o frio do azul, o verde é fresco e agradável. Entre o seco do vermelho e o molhado do azul, o verde é úmido. Ele acalma e traz segurança”, explica.

Segundo a especialista, a introspecção é estimulada por tons mais escuros de azul e violeta – que também podem contribuir com a qualidade do sono –, enquanto tons claros puxados para o marrom, o rosa ou o laranja remetem a aconchego e acolhimento.

4. Conforto

Espalhar almofadas grandes sobre um tapete no espaço zen é uma forma de torná-lo confortável
Reprodução/Pinterest
Espalhar almofadas grandes sobre um tapete no espaço zen é uma forma de torná-lo confortável

Em um cantinho zen, se não houver conforto, não tem como haver relaxamento e tranquilidade. É possível transformar a sala ou o quarto em um ambientes que estimulam o bem-estar, mas, para quem quer criar um espaço específico para isso, uma dica interessante é apostar em almofadas macias, pufes ou até em um futon.

Se a ideia é usar almofadas, basta espalhar algumas delas sobre um tapete ou esteira de fibras naturais. Há também almofadas maiores, mais espessas e levemente rígidas que podem ser usadas em menor número como se criassem um mini sofá perfeito para praticar meditação, ler um livro ou apenas relaxar com conforto.

Além das almofadas, pufes também proporcionam conforto e combinam com a decoração do cantinho
Reprodução/Pinterest
Além das almofadas, pufes também proporcionam conforto e combinam com a decoração do cantinho

Maiores, os pufes também são uma boa opção e é possível encontrá-los em diversos estilos diferentes. Entre mais altos, mais baixos, feitos de crochê, coloridos e os que afundam, basta escolher o que mais combina com o ambiente e traz mais conforto.

Para quem tem mais espaço disponível para montar um ambiente zen, uma boa ideia é apostar em um futon, tipo de acolchoado japonês que, dependendo do tamanho, pode até se tornar uma cama de hóspedes
Reprodução/Pinterest
Para quem tem mais espaço disponível para montar um ambiente zen, uma boa ideia é apostar em um futon, tipo de acolchoado japonês que, dependendo do tamanho, pode até se tornar uma cama de hóspedes

Já o futon é um investimento maior, mas, além de combinar com um ambiente voltado para práticas de relaxamento, o móvel também pode ser uma ótima opção para quem costuma receber hóspedes em casa, já que é amplo e, quando desdobrado, vira uma verdadeira cama.

Ele nada mais é que um acolchoado tradicionalmente japonês que pode aparecer em diversos estilos e tamanhos diferentes; enquanto alguns deles têm uma estrutura de madeira embaixo, outros são apenas um grande almofadão. Quando está dobrado, normalmente o futon se parece com um sofá, e, se esticados, vira uma cama; ambos bem próximos do chão.

Leia também: Confira oito ideias de decoração baratas e fáceis de se fazer

5. Iluminação

A iluminação do espaço também influencia no relaxamento, e apostar em luminárias pode deixá-lo mais aconchegante
Reprodução/Pinterest
A iluminação do espaço também influencia no relaxamento, e apostar em luminárias pode deixá-lo mais aconchegante

A iluminação também é algo que influencia no relaxamento, justamente por isso não é muito fácil encontrar pessoas que curtem dormir com as luzes acesas. Em um cantinho dedicado à tranquilidade, é interessante que as luzes não sejam muito fortes. Aqui, a dica é apostar na iluminação indireta – que, em vez de ter apenas uma fonte de luz forte iluminando o cômodo por inteiro, há várias mais fracas espalhadas pelo ambiente.

Segundo Nara Grossi, arquiteta e colunista do Delas , esse tipo de iluminação confere um clima mais intimista e aconchegante ao local, podendo ser usada de várias formas. É possível apostar em spots de luz distribuídos pelo teto ou pelas paredes, fitas de led “escondidas” atrás de prateleiras ou abajures que proporcionem aquela meia-luz bem confortável.

Outra forma de ter uma iluminação mais fraca e relaxante no cantinho zen é usar as versáteis luzes de Natal
Reprodução/Pinterest
Outra forma de ter uma iluminação mais fraca e relaxante no cantinho zen é usar as versáteis luzes de Natal

Outra opção é usar “fairy lights”, as famosas luzes de Natal ou pisca-piscas. Como esse tipo de iluminação é um cordão, é possível utilizá-la no canto zen de várias formas, como pendurar as luzinhas diretamente na parede, em torno de um vaso, seguindo a moldura de um quadro ou janela e até dentro de um pote transparente, como se ele fosse uma luminária.

O cantinho também pode ficar próximo a uma janela para que se possa regular a entrada de luz com uma persiana ou uma cortina. Aqui, porém, é importante lembrar que, se a ideia for usar o espaço para ler, é necessário apostar em uma iluminação adequada para evitar que os olhos fiquem cansados.

6. Mini jardim zen

O jardim zen ou jardim japonês tem a proposta de distrair a mente e, dessa forma, estimular a sensação de relaxamento
Reprodução/Pinterest
O jardim zen ou jardim japonês tem a proposta de distrair a mente e, dessa forma, estimular a sensação de relaxamento

Também conhecido como jardim japonês, o jardim zen é um espaço com elementos que remetem à natureza. As pedras, por exemplo, simbolizam montanhas, enquanto a areia em que estão assentadas simbolizam o mar e as linhas desenhadas nela formam o movimento da água. Ao desenhar em torno dos elementos distribuídos pela areia, o objetivo do jardim de origem oriental é exercitar a paciência e descansar a mente.

Se não há espaço para fazer um jardim grande, não tem problema: em lojas esotéricas, não é difícil encontrar miniaturas deles, que podem, além de enfeitar o cantinho zen, ajudar em termos de relaxamento e tranquilidade. Normalmente, o "kit" vem com um canteiro, um pacotinho com areia branca, pedras variadas e um pequeno rastelo para fazer os desenhos.

7. Sino de vento

Sinos de vento podem ser feitos de vários materiais e emitem sons agradáveis quando se movimentam
Reprodução/Pinterest
Sinos de vento podem ser feitos de vários materiais e emitem sons agradáveis quando se movimentam

De origem chinesa, os sinos de vento podem ser feito de diversos materiais – como vidro, cerâmica, madeira, bambu, metal, conchas, etc – e aparecer em vários formatos. Em geral, eles são circulares, com diversos cilindros de tamanhos diferentes e um pêndulo que, quando balançado pelo vento, bate nos outros objetos e emite sons.

Além de anunciar o vento, esse objeto costuma aparecer em templos ou santuários orientais porque acredita-se que ele é capaz de afugentar espíritos ruins. Com ou sem propriedades místicas, ele entra nas dicas de decoração para um cantinho zen porque, dependendo do material com que é feito, o barulho tem um timbre diferente, e alguns deles podem ser bastante agradáveis para um momento de relaxamento.

Enquanto os de vidro e o de metal emitem sons mais agudos, os de madeira e bambu fazem um barulho mais “seco”, e, na hora de escolher, é importante testá-los para escolher um que não vá se tornar enjoativo com o tempo. Caso o espaço esteja próximo a uma janela, uma boa ideia é pendurar o sino ali, para que ele balance de acordo com a brisa.

8. Cristais

Além de contribuírem com a decoração, há quem acredite que cristais são capazes de filtrar energias
Reprodução/Pinterest
Além de contribuírem com a decoração, há quem acredite que cristais são capazes de filtrar energias

Outros elementos que combinam – e muito – com a decoração de um cantinho zen são os cristais. De muitas formas, tamanhos e cores diferentes, nenhum cristal é igual a outro, algo que os transforma em enfeites únicos. É possível, por exemplo, colocar várias pedras pequenas e diferentes umas das outras em um pode transparente e usá-lo para decorar, ou escolher uma rocha maior para colocar em um canto desse espaço.

Além de contribuírem para a decoração, há quem acredite que ter cristais em casa ajuda a espantar energias ruins e fazer com que as boas circulem. De acordo com o terapeuta holístico Jon Maia , a ametista, por exemplo, melhora a captação de energia do local, enquanto o olho de tigre filtra negatividade e inveja.

9. Fonte

Pequenas fontes elétricas também contribuem para a tranquilidade do espaço, já que o barulho da água corrente relaxa
Reprodução/Pinterest
Pequenas fontes elétricas também contribuem para a tranquilidade do espaço, já que o barulho da água corrente relaxa

De acordo com o feng shui – corrente de pensamento de origem chinesa que propõe a reorganização dos espaços de forma a canalizar as energias boas e expulsar as negativas – ter uma fonte de água corrente dentro de casa é uma boa forma de atrair boas vibrações. Apesar de não haver evidências de que isso realmente funciona, o barulho da água circulando, para muitos, é algo que contribui para o relaxamento.

Leia também: Veja como utilizar madeira também nas áreas molhadas da casa

Desde as menores – que podem ser colocadas sobre um móvel – até as maiores – que, às vezes, precisam ser presas à parede –, as fontes combinam com a decoração de um cantinho zen e podem ser combinadas com outros elementos da lista, como plantas, cristais e até a aromaterapia, já que é possível pingar essências ou óleos essenciais na água.

    Leia tudo sobre: Casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.