De acordo com James Law, criador do projeto, a ideia é ocupar espaços que não comportam construções convencionais, como casas e prédios

Mesmo que você nunca tenha se deparado com o termo “ tiny houses ”, provavelmente já se viu alguma dessas curiosas casinhas. De acordo com Nara Grossi , arquiteta e colunista do Delas , essas mini casas são locais compactos de design funcional que podem ser fixos ou até sobre rodas. Essa tendência já tem feito a cabeça de muita gente ao redor do mundo, fazendo com que decoradores e arquitetos transformem trailers  e até contêineres em moradias surpreendentes. Mas você já imaginou morar literalmente dentro de um tubo de concreto?

Buscando soluções para acomodar o número crescente de pessoas em cidades que sofrem com falta de espaço, o arquiteto James Law criou as
Facebook/OPod Tube Housing
Buscando soluções para acomodar o número crescente de pessoas em cidades que sofrem com falta de espaço, o arquiteto James Law criou as "OPods", mini casas instaladas em tubos de concreto utilizados em construções

Pois é justamente isso que prevê o projeto de James Law, arquiteto de Hong Kong, na China. Com mais de 7,4 milhões de habitantes, a cidade sofre com falta de espaço para acomodar a todos, fazendo com que muita gente viva em condições precárias. Pensando nisso, Law usou tubos de concreto normalmente utilizados em construções para criar mini casas com espaço suficiente para acomodar até duas pessoas com um mínimo de conforto.

Detalhes do projeto

As "casas-tubo" receberam o nome de “OPods” (algo como “casulo em formato de ‘o’” em tradução livre) e os objetivos do projeto vão além de proporcionar uma moradia digna e mais acessível para quem não tem condições de viver de outra forma. A parte mais promissora dele – principalmente levando em consideração a questão habitacional da cidade – é que, em conjunto, os “casulos” podem se transformar em prédios de formatos totalmente adaptáveis para o local onde serão instalados.

Cada tubo é equipado com um banco que vira cama, banheiro, microondas, frigobar e comportam até duas pessoas
Facebook/OPod Tube Housing
Cada tubo é equipado com um banco que vira cama, banheiro, microondas, frigobar e comportam até duas pessoas

Por serem robustas e pesadas (cada uma delas pesa cerca de 22 toneladas), essas mini casas não requerem muito trabalho para que fiquem juntas umas às outras, o que reduz drasticamente os custos de instalação. “Às vezes há um pedaço de terra sobrando entre prédios e, por serem estreitos, não é fácil construir um novo prédio ali. Nós podemos então colocar alguns ‘OPods’ no local e utilizar o espaço”, explica Law em entrevista ao site “Curbed”.

Leia também: Casa flutuante e sustentável pode ser levada de um lado para outro; conheça

De acordo com o arquiteto, é possível empilhar as mini casas e ocupar espaços onde nada poderia ser construído
Facebook/OPod Tube Housing
De acordo com o arquiteto, é possível empilhar as mini casas e ocupar espaços onde nada poderia ser construído

Em algumas imagens manipuladas por computação gráfica, é possível ver que os tubos podem ser acomodados até embaixo de pontes, espaço em que não é possível construir, por exemplo, uma casa . Por dentro, cada uma das mini casas conta com um banco que pode ser convertido em cama, prateleiras, frigobar, micro-ondas e banheiro com chuveiro. Não é como se viver em canos fosse se tornar uma tendência mundial, mas Law espera que  o projeto possa ajudar a amenizar o contraste entre o crescimento populacional e os valores cada vez mais altos de um imóvel.

    Leia tudo sobre: Casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.