Em 21/12/08 o sol ingressou no signo de capricórnio aqui na América do Sul... Mais precisamente às 09h07. Conheça um pouco mais do terceiro signo de terra e seu simbolismo

Devemos lembrar que símbolos são elásticos, e que cada astrólogo aborda determinadas faixas de um símbolo, jamais obtendo uma compreensão absoluta.

Os capricornianos relacionam-se profundamente com uma palavra chamada preservação. Ao ler manuais astrológicos é fácil encontrar as seguintes palavras para defini-los: desconfiados, perseverantes, ambiciosos, cautelosos, responsáveis.


Todos esses adjetivos realmente fazem parte da natureza desse signo. Mas desfilar uma série de rotulações sem tentar perceber as suas motivações básicas é igual encontrar um vazamento em casa e não perceber o que ocasionou-o.

Então vamos lá: imagine-se num local inóspito, com escassez de água, alimentos e recursos naturais limitados. Para sobreviver você terá que aprender a utilizar o que esse ambiente lhe oferece de modo a garantir a sua preservação.

A pressão externa é difícil, já que você não encontrará facilidades para prover-se. Se buscar água terá que pensar numa reserva para o dia de amanhã. Se pegar alimentos terá que planejar a quantidade adequada para consumo. Consequentemente, planejamento estratégico, prudência, esforço e resistência serão imprescindíveis.

E claro, um forte instinto de sobrevivência.

A metáfora do local inóspito remete aos primeiros anos da vida do capricorniano. Possivelmente até os seus 28 anos.

Geralmente eles crescem com ausência de figuras de autoridade ou o seu extremo oposto. Ambos trazem limitações na manifestação da sua vontade subjetiva.

Capricórnio é forçado a auto-amparar-se cedo e geralmente esse auto-amparo é feito através de uma hiper compensação de realização sócio-econômica formidável. O desamparo aqui não está ligado necessariamente a limitações materiais, mas fundamentalmente emocionais. Isso faz com que capricórnio, desde cedo, conheça a faceta dura da vida e das pessoas.

A escalada da crosta rochosa começa exatamente aí. O cabrito montanhês precisará fazer uso de muito esforço para suportar a pressão externa, árida e íngreme que parece dificultar profundamente a sua escalada.

Mas ele não tem escolha, deverá subir a montanha se quiser encontrar o seu verdadeiro lugar, a sua missão no mundo.
Durante essa jornada, por causa da ausência de autoridade ou o inverso, o excesso dela, experimentado na mais tenra idade, capricórnio tratará de garantir o controle do ambiente a seu favor. De modo a lhe conferir sustentabilidade e domínio.

Ele obrigar-se-á a deixar suas emoções em segundo plano e a agir de acordo com aquilo que o ambiente externo está exigindo e fará com que essa ação assegure a sua permanência na vida. Não em qualquer lugar. Lembre-se que ele tem que ser a sua própria autoridade e isso implicará em construir um lugar seguro no mundo, que lhe garanta autoproteção através da administração daquilo que foi construído.

Este lugar seguro no mundo, para esse signo, chama-se: profissão. Profissão aqui tem um sentido diferente de ocupação, de simples emprego. Profissão tem muito mais a ver com carreira, com aquilo que você vai construir/contribuir no mundo.

Como você será visto socialmente. Qual a imagem que o mundo terá de você. Para capricórnio é algo fundamental. Eles sentem uma enorme responsabilidade, uma missão em sustentar o mundo. Como se só a sua competência garantisse o andamento de tudo.

A construção de uma carreira sólida trará prestígio e respeito social. Não entenda que todos os capricornianos serão os mais poderosos executivos do mundo. Não é bem assim. Eles podem até ser uma singela dona de casa ou um discreto faxineiro, mas desempenharão sua tarefa com tanto empenho e maestria que, consequentemente, assumirão uma posição de comando.

E isso resultará em poder. Os capricornianos adoram manter o controle sobre tudo: relações afetivas, trabalho, família. Tudo feito com muita cautela, disciplina, perseverança, longas preparações estratégicas e discrição.

Capricórnio detesta ostentar. Ao contrário, ele sempre terá um plano B, uma carta na manga, caso precise usá-la. Não gostam de ser pegos de calças curtas. E com tanto conhecimento sobre o funcionamento do mundo, dificilmente o são. Gente construtora, responsável e dedicada. "Sabem fazer o que precisa ser feito". Com tanto autocontrole, eles, na maioria das vezes, chegam onde querem.

Seus maiores problemas residem na tirania, uma espécie de ditadura. Por já terem visto muita coisa dura na vida, eles acabam achando que sabem o que é melhor e que sua maneira de fazer as coisas é sempre a mais correta. Visitando o mito de Cronus/Saturno, o deus regente desse signo, conseguimos encontrar um bom exemplo desse comportamento.

Cronus engolia todos os filhos recém-nascidos por medo de ser destronado. Até que um deles foi escondido por sua mãe, que enganou Cronus e destronou o pai. Traduzindo: todo poder para se manter vigente precisa ser reformulado para acompanhar o desenvolvimento do tempo e recriar-se através deste.

O medo da perda de controle é algo que assusta os capricornianos e isso pode acabar tirando um bocado de naturalidade emocional. Eles acabam perdendo o contato com suas necessidades emocionais mais íntimas. Podem até amparar muitas pessoas, usando sua experiência e seus conhecimentos sobre a "realidade" do mundo para orientar os que o rodeiam.

Mas, o auto-amparo pessoal interior que seria fundamental para eles, fica desprezado. Quando capricórnio aprende a edificar a sua casa no mundo, aí é hora de reparar como está a sua "casa interna" (isso é análogo ao seu signo oposto, câncer).

O que foi construído ali e, principalmente, quais são as suas carências emocionais. Dessa forma, eles podem passar a desenvolver uma característica muito importante: a confiança no direcionamento do mundo. Passam a ouvir a criança dentro de si.

Relaxar um pouco mais e não mais acreditar que o mundo depende de seu controle para se manter de pé. E isso, é patrimônio essencial para quem verdadeiramente não quer apenas sobreviver, mas fundamentalmente começar a VIVER, com v maiúsculo.

Usufruindo legitimamente do que o mundo tem de melhor. E para um capricorniano, que conheceu cedo a faceta do "pior, pode ter certeza que quando atinge a maturidade interior, ninguém melhor do que esse nativo para usufruir e indicar o que realmente é "bom". Essa é a genuína autoridade.

Aquela que consegue caminhar sobre uma trilha e nunca sobre um trilho. Afinal, o curso do mundo não está nas mãos de um único ser, mas na responsabilidade pessoal de cada um de nós. Mas isso já é um domínio do signo seguinte.

Dados sobre Capricórnio
Planeta regente: Saturno, o deus do tempo
Dia da semana: sábado
Pedras: ônix e turmalina negra
Na natureza: rege montanhas e os pontos culminantes do mundo
Na vida: rege os grandes governantes, o poder econômico mundial e as grandes corporações, a carreira.
Estação do ano: inverno
Frase: Eu uso
Cores: marrom, cinza, negro
Características; Construtor, sábio, prudente, perseverante, cauteloso, engenhoso, reservado, pragmático, ambicioso, disciplinado, discreto
Elemento: terra
Polaridade: feminina
Signos compatíveis: touro, virgem, escorpião, peixes. Seu oposto complementar é câncer. Grande atração ou aversão direta.


Leia mais sobre: astrologia



Paulo Queiroz é tarólogo há 13 anos e astrólogo há 11 anos e atende em São Paulo, com hora marcada. Contatos pelo 11 2157 0051



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.