Helen Araújo passou a comer um terço do que estava acostumada e perdeu 30 kg

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508696407&_c_=MiGComponente_C

O sonho de qualquer mulher é entrar em forma sem passar fome ou fazer restrições alimentares. E será que isso é impossível? Helen Gomes de Araújo garante que está conseguindo perder peso dessa maneira. A estudante de psicologia, de Teresina, no Piauí, comemora os 30 kg que já eliminou e segue em frente.

A moça de 30 anos, que mede 1,73m, pesava 111 kg e já chegou aos 81 kg. Eu vestia manequim 52. Agora, já estou usando 44. Mas, minha meta é perder ainda mais, conta ela que afirma se alimentar muito bem. Como tudo o que gosto, de chocolate à lasanha, mas, sempre em pouca quantidade. Hoje em dia, como um terço do que comia, ensina.

Por causa de um problema na perna, Helen não pode fazer atividade física. Por isso, seu segredo é apenas alimentar-se com moderação . Resolvi emagrecer para amenizar a dor que sentia na perna por causa do meu peso. E minha dieta não é nem um pouco sofrida, pois, não passo fome e nem vontade. Outro truque da jovem é observar bem os rótulos de tudo o que vai ingerir. Eu olho as calorias de tudo que eu compro, para poder ter um controle.

(Arquivo Pessoal)
Helen, a rebelde
A estudante diz saber muito bem o motivo para o fracasso de suas tentativas anteriores. Eu já havia tentado com uma nutricionista, mas, tenho certeza que não deu certo porque eu não suporto ser controlada e nem fazer restrições alimentares, afirma. Segundo ela, para o seu perfil, esse tipo de coisa não funciona. Eu não conseguia seguir cardápios. E nem acredito neles. Acho que quem quer emagrecer tem que mudar seus hábitos. Não adianta passar fome durante um mês inteiro e depois voltar a comer o dobro.

Conflito de sentimentos
Helen diz que fica muito feliz por ter conseguido emagrecer. Mas, ao mesmo tempo, vê um lado ruim. Me sinto triste por saber que existe um padrão de beleza para que a pessoa seja valorizada. Não importa se você é inteligente, criativa, competente... Você tem que ser magra!, reclama. Percebo que as pessoas me dão muito mais valor agora do que antes, e eu não gosto disso. Não fico feliz quando recebo elogios.

Ela se revolta com o preconceito que existe contra as pessoas que estão acima do peso. Minha própria família me excluía de passeios, por eu ser gorda demais e não ter espaço no carro, quando eles iam viajar. Percebia que as pessoas na rua olhavam para mim com repulsa. E, com isso, evitava sair, lembra Helen que, hoje, comemora não ter mais vergonha de nada.

Prefiro não lembrar de muitas histórias tristes. Mas, uma que me marcou muito foi uma vez que umas amigas da mãe do meu namorado me viram com ele no shopping e ligaram para ela na hora, dizendo que eu parecia uma baleia e não merecia namorar um gato como o filho dela. O namorado, em compensação, sempre foi um bom companheiro e gosta de Helen seja qual for sua forma física. Ele sempre me diz que ganhou uma namorada nova . E que mereço contar minha história por causa do meu esforço e superação. E aqui está Helen exibindo sua vitória.

Leia mais sobre: emagrecer

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.