Considerada uma doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a acne acomete mais de 18 milhões de pessoas entre 13 e 18 anos, quase 80% da população jovem brasileira

Auto-estima baixa e extrema timidez são alguns dos sintomas psicológicos causados pelos cravos e espinhas. Mas apesar de ser um mal bastante conhecido, há diversos mitos e equívocos envolvendo o tema. A dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e gerente médica da Roche, Letícia Secco esclarece o que é verdade e o que é mentira quando o assunto é a acne.


1 ¿ Ansiedade e estresse pioram a acne?

VERDADEIRO. A ansiedade e principalmente o estresse podem agravar a inflamação e as espinhas.


2 ¿ Chocolate provoca espinhas?

FALSO. Não há estudos científicos que comprovem que qualquer alimento específico, inclusive o chocolate tenha relação com a acne.


3 ¿ Existem medicamentos que desencadeiam o processo acneico?

VERDADEIRO. Há medicamentos que podem induzir quadros de acne, conhecidos como erupções acneiformes. Entre eles é possível citar os corticóides, vitaminas do complexo B, lítio, isoniazida, entre outros.


4 ¿ A acne só atinge os adolescentes e depois desaparece na fase adulta?

FALSO. Normalmente a acne aparece durante a adolescência, já que é nesta época da vida que os hormônios estão em profunda ebulição. Mas, isso não significa que adultos não têm acne. O quadro pode durar da adolescência até a fase adulta ou aparecer mais tarde.  É necessário tratar a doença logo no início, para que não provoque cicatrizes e se transforme em um problema crônico. Há casos ainda de espinhas em bebês e crianças, constituindo a acne infantil.


5 ¿ Intestino preso e acne têm relação?

FALSO. A função intestinal irregular não tem relação com a acne.


6 ¿ O clima interfere na qualidade da pele?

VERDADEIRO. O suor no verão, associado ao uso de filtros solares gordurosos, podem piorar a oleosidade da pele.


7 ¿ Cosméticos em excesso podem prejudicar a pele e causar espinhas?

VERDADEIRO. Para manter uma pele saudável é fundamental mantê-la limpa e hidratada. Cosméticos muito gordurosos ou do tipo pancake podem piorar o aspecto da acne, principalmente em peles do tipo oleosa. Produtos com rótulos oil free ou não comedogênicos são os mais indicados neste caso.


8 ¿ O sol ajuda no combate à acne?

FALSO. Pode ocorrer uma melhora inicial nas lesões inflamatórias, mas não há evidência científica direta de que o sol melhore as espinhas.


9 ¿ A poluição das cidades aumenta a probabilidade se desenvolver acne?

FALSO. A coloração preta dos comedões abertos, ou pontos pretos, está relacionada à oxidação da gordura e não à presença de sujeira na pele ou nos poros.


10 ¿ Posso resolver meus problemas de acne apenas com limpeza da pele e pomadinhas?

FALSO. Existem diversas formas de combater as espinhas, dependendo da gravidade do problema e de quão avançada ela está. O tratamento pode ser feito com medicamentos tópicos à base de peróxido de benzoíla, ácido salicílico, antibióticos ou ácido retinóico. O tratamento oral é feito com antibióticos ou com retinóide. O retinóide oral para acne (substância derivada da vitamina A, conhecida como isotretinoína), reduz o tamanho das glândulas sebáceas e modifica a composição das gorduras contidas no sebo, além de reduzir a inflamação. O dermatologista é quem poderá analisar cada caso e indicar o melhor tratamento.



Letícia Secco é dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da American Academy of Dermatology, da European Academy of Dermatology and Venereology e gerente médica da Roche, responsável pelo Roacutan (isotretinoína), medicamento para acne.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.