Ela exige cuidados especiais com tratamentos específicos que ajudam a recuperar o aspecto jovial

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508686441&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

A pele negra é naturalmente mais espessa e resistente, pois contém uma quantidade maior de melanina e é normalmente mais oleosa. Esses fatores contribuem para a proteção contra as agressões do tempo, porém a pele negra está mais propensa ao aparecimento de cicatrizes, quelóides e manchas brancas.

O mais adequado é procurar a orientação junto aos especialistas que irão indicar qual o procedimento médico e estético é o mais indicado para cada tipo de pele, pois a pele negra é uma das que mais exige cuidados, principalmente no caso de peelings , explica o esteticista Orlando Sanches, cosmetólogo e consultor do SENAC.

O especialista afirma que a Laserterapia , laser de baixa potência, é o mais indicado para tratar peles negras e morenas, pois hidrata, equilibra e rejuvenesce, porém o profissional que for fazer o procedimento deve ter total domínio da técnica.

É extremamente importante destacar a classificação de peelings para os tipos de pele, pois cada etnia tem características próprias que influenciam diretamente nos tratamentos.

Para fazer esses procedimentos é importante que o profissional tenha domínio completo dos respectivos métodos e assim realizar uma adequada associação entre eles, obtendo um melhor resultado. Isso exige um diagnóstico preciso, e para isso são necessários conhecimento, experiência e, principalmente, bom senso, pois essas técnicas exigem limites determinantes em cada aplicação, explica a cirurgiã plástica Dra. Edith Horibe.

Os tipos de peelings mais favoráveis à pele negra e mulata são:

O ICP Peel admite todo tipo de pele, sendo mais indicado para o Fototipo II à IV, isto é, das branquinhas até pessoas com pele bege, como a das orientais. Pode ser aplicado em qualquer época do ano e elimina as manchas melânicas e inibe a formação de melanina. A Dra. Edith indica que a manutenção preventiva deve ser mantida e esclarece que a técnica permite exposição solar com proteção adequada.

Já o CDC Peel é um novo peeling superficial e médio. Ele pode ser utilizado nas peles negras, pois contém em sua composição anti-radicais livres e elementos clareadores que evitam o aparecimento de manchas após o peeling.

O Blue Peel e um peeling altamente seguro e eficaz que sinaliza com a mudança de cor a profundidade da ação do medicamento evitando complicações.

Leia mais sobre: peelings

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.