Conheça técnica que reverte o envelhecimento facial sem exagero ou efeito artificial

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508680201&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Manter um aspecto jovem é o sonho de muitas pessoas. E, em nome desta busca, muitos exageros são cometidos. Os resultados inadequados acontecem, muitas vezes, porque homens e mulheres vêm recorrendo aos preenchimentos e implantes não-absorvíveis, isto é, definitivos. E muitas vezes, estes elementos são utilizados em exagero , artificializando o rosto das pessoas, esclarece o cirurgião plástico, Alexandre Piassi Passos*.

O uso indiscriminado destes paliativos, na visão do Dr. Passos, parece deixar as pessoas com um semblante padrão . Elas ficam com a maçã do rosto muito saliente, sem expressão facial e com um volume desmedido nos lábios. Estes sinais são típicos do exagero.

Para o cirurgião a única forma de não errar, é acertar na medida. Defendo os resultados naturais e a imposição de limites por parte do médico. Eu explico aos pacientes que o resultado de um lifting, por exemplo, deve vir sob forma de elogios, ou seja, as pessoas que com eles convivem devem notar algo novo, mais bonito ¿ e não um rosto esticado demais que denuncia uma plástica facial.

Veja as dicas do Dr. Alexandre Piassi para um lifting facial natural:

*O lifting facial deve ser realizado a partir dos 38 anos. Quanto mais jovem a pessoa é, melhores são os resultados finais por conta da qualidade da pele.

*O tratamento é capaz de alterar as estruturas superficiais e profundas da face. Se a pessoa tem 40 anos, habitualmente sai da cirurgia com uma impressão fotográfica de 32.

*Outra técnica bastante utilizada é o Lifting de Supercílio, que levanta o supercílio ou sobrancelha. Porém ele não é indicado sozinho, a melhor opção é fazer como parte do lifting facial. Afinal, quando a sobrancelha cai, a pele do rosto também já apresenta flacidez, assim como o pescoço. Portanto é preciso mexer em tudo. 

*O pós-operatório é bastante tranqüilo. A região dos olhos fica com um hematoma e o paciente não pode tomar sol por 30 dias. Também é recomendada a drenagem facial neste período.

Médico, pacientes e suas responsabilidades
Em todo e qualquer procedimento cirúrgico, médicos e pacientes têm sua parcela de responsabilidade. O cirurgião tem o dever de esclarecer todas as dúvidas do paciente em relação à cirurgia, ao preparo, à anestesia, aos cuidados pós-operatórios e aos medicamentos que serão utilizados após o procedimento. Cabe a ele, ainda, orientar sobre as cicatrizes, os resultados esperados e o prazo necessário para que o paciente repouse, espere os edemas desaparecerem e fique distante do sol, por exemplo.

Já o paciente não pode ter receio de perguntar, por mais que suas dúvidas pareçam primárias, e precisa seguir à risca todas as recomendações médicas. Cirurgia plástica, definitivamente, é coisa séria.

*Alexandre Piassi Passos
É cirurgião-plástico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. É membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC), atua em sua própria clínica ¿ a Clínica Passos de Cirurgia Plástica ¿ e também pertence ao corpo clínico de hospitais como Sírio Libanês, Oswaldo Cruz e Albert Einstein.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.