Aproveite o clima mais frio para cuidar da pele com ativos potentes

Ácidos suavizam linhas e rugas, clareiam manchas e melhoram a qualidade geral da pele
Getty Images
Ácidos suavizam linhas e rugas, clareiam manchas e melhoram a qualidade geral da pele

A temporada outono-inverno é ideal para investir em tratamentos de beleza com ácidos. A ausência de sol forte beneficia a recuperação da pele, que fragilizada exige proteção total contra o calor e os raios solares. Desde que usados da forma correta, os ácidos renovam e clareiam a cútis. Em diversas formas de apresentação, eles podem ser aplicados em casa – em forma de cremes – ou em consultórios dermatológicos – os conhecidos peelings químicos.

Os ácidos são altamente agressivos, portanto uma consulta prévia ao dermatologista é essencial para que uma avaliação criteriosa seja feita. Veja um apanhado do que há no mercado em ativos e discuta com um médico as melhores opções para o seu caso.

Ácido Azeláico: para eliminar manchas e clarear a pele.

Ácido Fítico: poderoso antioxidante e clareador. “Minimiza os efeitos do envelhecimento cutâneo”, explica a dermatologista Thais Pepe, de São Paulo.

Ácido Fenol: agente utilizado para peeling profundo. Atenua cicatrizes e rebate o envelhecimento acentuado.

Ácido Glicólico: extraído da cana de açúcar, promove esfoliação e acelera a renovação celular.

Ácido Hialurônico: é usado para o preenchimento cutâneo. É também um excelente veículo para hidratantes.

Ácido Kójico: obtido da biofermentação do arroz, é usado principalmente para clarear manchas e a pele em geral.

Ácido Málico: proveniente da maçã, o málico clareia manchas, atenua rugas e tem ação regenerativa.

Ácido Mandélico: usado principalmente para amenizar os poros abertos.

Ácido Resorcina: mais indicado em tratamentos contra acne, principalmente para quem tem a pele bastante oleosa.

Ácido Retinóico: derivado da vitamina A, esse ácido é largamente utilizado, tanto em peelings quando em cremes noturnos. Segundo a dermatologista Mônica Felici, de Campinas, ele combate os sinais do envelhecimento por meio da renovação celular e do estímulo da produção de colágeno. “É muito eficaz contra o fotoenvelhecimento”, diz.

Ácido Salicílico: “Indicado para o tratamento da acne, também suaviza manchas e rugas, atuando como esfoliante e no controle da oleosidade”, conta a dermatologista Juliana Carnevale, do Rio de Janeiro.

Ácido Tricloroacético: este ácido é bastante agressivo. “Usado em peelings para combater rugas profundas e cicatrizes”, conta Thais Pepe.

Uso domiciliar e no consultório
Quase todos os ácidos, exceto os extremamente agressivos, podem ser utilizados em casa, antes de dormir. Os ácidos de uso caseiro são vendidos em pomadas ou cremes manipulados. 

Porém, os resultados mais eficientes costumam aparecer em procedimentos feitos pelo dermatologista. “Quando aplicados no consultório, em forma de peeling, a concentração do ácido é altíssima e o efeito intenso”, explica Thais Pepe.

Outra vantagem da aplicação de peelings em consultórios é o resultado obtido em pouco tempo. “A renovação celular é estimulada rapidamente”, diz Mônica Felici.

Além de renovar a pele de forma moderada, os ácidos produzidos para uso domiciliar têm outras funções, como preparar a pele para procedimentos no consultório e complementar o peeling. “Antes do peeling, a pele precisa ser preparada com ácidos por pelo menos 15 dias”, conta Juliana Carnevale.

Os resultados esperados
Os ácidos podem ser usados com sucesso no tratamento de manchas (sardas ou melasmas), linhas finas ou marcadas, cravos, espinhas em excesso, poros abertos, textura irregular da pele e oleosidade. “A finalidade principal do ácido é promover uma ‘troca de pele’, ou seja, a descamação da epiderme, eliminando as células mortas. Ele também atua na derme, a camada mais profunda da pele, estimulando a produção de colágeno e fibras elásticas” diz Thais Pepe.

O principal cuidado para ter sucesso no tratamento com ácidos é usar bloqueador solar – mesmo em dias nublados e dentro de casa. Além disso, de acordo com a dermatologista Juliana Carnevale, os ácidos deixam a pele mais sensível e com tendência ao ressecamento, por isso a hidratação caprichada é essencial – mesmo provocando um pouco de ardor.

Para potencializar a transformação que os ácidos promovem, vale combinar outros tratamentos e recursos modernos. “Como a luz intensa pulsada, que acelera o clareamento de manchas; o infravermelho longo, que estimula a produção de colágeno e melhora flacidez; e lasers, como o Gênesis, que melhora a aparência das rugas finas, fecha os poros e estimula a produção de colágeno”, exemplifica Mônica.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.