Dê um golpe fatal nas gordurinhas e emagreça de maneira inovadora

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508691391&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Você dando socos e chutes. Já pensou nisso? Se antes essa cena parecia coisa de filme, esqueça. A realidade agora é outra! Cada vez mais cresce o número de mulheres praticantes das lutas. Além de ser bom para saúde e para a beleza do seu corpo, elas são ótimas quando o assunto é defesa pessoal. Mas, para aderir as aulas e conseguir bons resultados, é preciso encontrar uma modalidade que combine com você.

O professor de Muay Thai da academia Fórmula, Márcio Canoletti, explica como: "Existem pelo menos 8 tipos de lutas disponíveis. O melhor conselho é fazer aulas experimentais até decidir qual o melhor ritmo para você". Esse processo de decisão é importante já que a freqüência nas aulas é fundamental para que seja possível perder peso . Quem mantém uma alimentação balanceada e vai as aulas três vezes por semana, por exemplo, percebe resultado em menos de 1 mês.

Os tipos de lutas mais procurados pela ala feminina são o Jiu-Jitsu , que exige agilidade, o Muay Thai que requer flexibilidade, o Judô que necessita de força e o Boxe que visa melhor tempo de reação diante do confronto. Por essas características já é mais fácil perceber qual modalidade se adéqua melhor ao seu estilo.

"Apesar da grande variedade, todos os tipos de lutas proporcionam resistência, força e definição muscular . Mas, além disso, quem pratica tem maior sensação de segurança, melhor postura e stress controlado", explica a personal training, Cau Saad.

A avaliação física também é muito importante para ingressar no mundo das lutas. Só assim será possível estabelecer uma rotina ideal para o seu biótipo e para o tipo de resultado que pretende obter. "Conversar com o professor é muito importante. Só ele poderá lhe ensinar exercícios mais apropriados para seu objetivo. Quem quer perder a barriguinha, por exemplo, precisa de treinos que envolvam atividades abdominais", conta Canoletti.

Quanto aos possíveis hematomas proporcionados pelos exercícios fique tranqüila. Durante as aulas, os alunos aprendem o jeito certo de cair para não ganhar marcas roxas no corpo. "A história de que as lutas também proporcionam problemas no joelho é um mito. Um bom professor sabe orientar seus alunos para que isso não aconteça", diz Canoletti. Claro que durante as primeiras aulas é normal sentir dores nos músculos. Mas isso é sinal de que seu corpo esteve em movimento e está se adequando a nova atividade.

Se hoje as mulheres alcançaram total igualdade entre os sexos e chegam a altos patamares no mundo profissional, o mesmo acontece quando o assunto é atividade física. Lutar deixou de ser coisa de homem para virar uma atividade da mulher moderna que sabe o que quer e não vacila diante de novos desafios.

Leia mais sobre: exercícios

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.