Difícil de acreditar, mas foi desenvolvido um chocolate capaz de saciar o apetite e reduzir a fome

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508739420&_c_=MiGComponente_C

Atacar uma barra de chocolate logo ao chegar em casa após um dia estressante é uma cena que, pelo menos uma vez, já aconteceu na vida de todas. O arrependimento deve ter batido à porta logo depois, pela culpa de devorar um alimento tão calórico. No entanto, agora surge uma possibilidade de deixar o sentimento de deslize de lado e até emagrecer comendo a tão querida invenção. Mas, como assim?

Desenvolvido pelo Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento do IPUPO CONSULT, consultoria especializada em nutricosméticos, o tal chocolate emagrecedor promete reduzir o apetite e aquela vontade incontrolável por doces e gorduras, além de não perder o sabor que é tão insuperável. O que parece milagre ¿ mas não é ¿ combina 50% de cacau orgânico e desengordurado com o picolinato de cromo, união que embala uma verdadeira solução para as chocólatras de plantão.

Como o cromo possui um papel significante para o metabolismo do açúcar e das gorduras, é um nutriente importantíssimo para a saúde e seu suplemento vem sendo, há muitos anos, prescrito por médicos e nutricionistas para o controle do açúcar em pacientes diabéticos.

Segundo estudos realizados no Centro de Pesquisa Biomédica de Pennington, da Universidade Estadual de Louisiana, nos Estados Unidos, ficou comprovado que esta substância é realmente capaz de modular e equilibrar a ingestão de diferentes alimentos. Com 40 mulheres obesas envolvidas na pesquisa, a dosagem de cromo prescrita pelos cientistas ¿ que é a mesma na dosagem do chocolate emagrecedor ¿ se mostrou favorável à redução da fome e à redução de compulsão por gorduras e açúcares, o que consequentemente leva à redução de peso.

A mesma dosagem do mineral natural ainda, conforme estudo realizado pelo Departamento de Obstetrícia, Ginecologia e Medicina Reprodutiva da Universidade Estadual de Nova Iorque, também nos Estados Unidos, demonstrou uma média de 38% de melhoria na disposição de pacientes obesas. O fato não foi confirmado como relacionado à suplementação de cromo ingerida, mas contou como um benefício a mais para a saúde.
Do lado do cacau na formulação do chocolate emagrecedor, o Prof. Maurício Pupo, farmacêutico e autor do projeto, explica que o teor da substância orgânica fornece ao corpo uma quantidade de poderosos antioxidantes capazes de impedir o acúmulo de gordura no corpo, além de substâncias euforizantes como a cafeína e a teobromina, naturais do cacau e responsáveis por aquela sensação de desejo seguido de satisfação após o consumo. Quem nunca teve uma vontade insaciável de quilos de chocolate, que atire a primeira pedra.

Segundo Pupo, o chocolate emagrecedor é um conjunto de ingredientes especialmente balanceados e sempre baseados em pesquisas. Uma delas foi a realizada pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Würzburg, na Alemanha, onde 37 mulheres saudáveis e com peso normal, ao comerem uma barra de chocolate comum ou uma maça, tiveram resultados parecidos: redução da fome, elevação do humor e aumento da motivação. A importante diferença era que, com o primeiro, os efeitos se produziram em maior escala do que com a fruta. Agora imagine tudo isso junto unido à capacidade de emagrecer?

Considerado um nutricosmético por ajudar a manter um corpo mais saudável e, consequentemente, colaborar para uma melhoria na aparência, colabora ainda para outros fatores da saúde. Em estudos realizados no Instituto de Dermatologia Experimental da Universidade de Witten-Herdecke, na Alemanha, foi revelado que o consumo de cacau, a longo prazo, pode providenciar proteção de 15 a 25% a mais do que o normal contra queimaduras de Sol e melhoria na pele da mulher. 

Além de saboroso emagrecedor, também um protetor solar. Parece muito para ser verdade e, além disso, poderá ser consumido por diabéticos por não conter açúcares e ser adoçado com xilitol, adoçante natural obtido das frutas e do milho, mas somente com a devida orientação de um endocrinologista.

Enquanto não chega às indústrias, poderá ser solicitado a partir de novembro em farmácias de manipulação falando com o responsável ou ainda por meio de médico ou nutricionista. Segundo o farmacêutico Maurício Pupo, um tablete deverá conter 200 microgramas de cromos unidos ao cacau puro, sem adição de açúcar. Para alcançar os efeitos desejados de emagrecimento e obter as quantidades de cromo ideais, ele ainda indica cerca três tabletes pequenos por dia às pessoas mais gordinhas ou com problemas de obesidade. No entanto, é aconselhável não ultrapassar o consumo de cinco unidades sem recomendação de um médico.

Serviço:
Sessenta tabletes pretendem custar, em média, R$80,  por volta de R$1 por unidade.

Leia mais sobre: dieta

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.