Não adianta restringir as guloseimas e fazer em cada semana um tipo de dieta, o segredo está em aprender a comer

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508681797&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Para muitas pessoas, a ideia de fazer dieta é frequentemente associada a abrir mão do prazer de comer. Trocar alimentos como um bife suculento por frutas e cereais, de fato, podem desestimular a busca pela perda de peso. No entanto, a dieta não deve ser encarada como "mal necessário", mas sim como uma forma de reeducação alimentar fundamental para uma vida saudável.

"A pessoa que inicia uma dieta resignando-se por ter de comer menos acaba por desistir em pouco tempo", explica o nutrólogo Dr. Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia, que recomenda que as dietas sejam acompanhadas regularmente por um profissional especialista. "A questão não é sobre o que é permitido e o que é proibido, e sim sobre estímulos a uma reeducação alimentar com foco em uma vida saudável", aponta.

Confira alguns mitos e verdades sobre as dietas:

Dieta é remédio?
Não se deve pensar na dieta como forma apenas de resolver algum problema, como o sobrepeso ou obesidade. A dietoterapia deve ser constante, sem data para terminar - daí ser vista como um processo de educação alimentar.

Comer pouco e muitas vezes é o segredo?
É importante fracionar as refeições em cinco ou seis vezes por dia. Mas é preciso tratar cada uma como uma refeição em si - ou seja, não adianta comer em frente à TV ou enquanto faz outra atividade, pois o cérebro não registra o ato de comer e os sinais de fome reaparecem mais rápido.

Carne vermelha é a grande vilã?
Não. A carne vermelha é importante fonte de nutrientes e ajuda a evitar anemia em fases de crescimento acelerado, por exemplo.

Controlar as calorias evita engordar?
Pensar em dieta apenas como o consumo de baixa quantidade de calorias é perigoso, pois se pode estar abrindo mão de outros nutrientes essenciais para o organismo ao fazer isso. A recomendação é escolher uma alimentação balanceada, que supra as necessidades energéticas do organismo sem deixar faltar proteínas, minerais, vitamina e outros elementos.

Alimentos saudáveis demandam tempo de preparo?
Hoje em dia já é possível encontrar opções nutritivas prontas para consumo, como iogurtes, torradas, sanduíches naturais, barras de cereais, frutas secas e desidratadas, por exemplo. Mas essas opções devem ser complementos à alimentação, e não substituir as refeições.


Leia mais sobre: dieta

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.