Novos dados apontam que características nutricionais dos alimentos podem influenciar no problema de pele

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508661639&_c_=MiGComponente_C

Há algum tempo, se um dermatologista fosse indagado sobre a influência do chocolate, do azeite ou do queijo na formação ou piora dos cravos e espinhas, a resposta seria rápida e precisa: não há dados científicos que afirmem tal relação.

Porém, uma pesquisa realizada recentemente pela Universidade de Melbourne, na Austrália,  comprova  alimentação pode sim desencadear ou acentuar um quadro acneico .

Dados da pesquisa
O estudo, comandado por médicos australianos, envolveu 43 voluntários, todos com problemas de acne. Eles foram divididos em dois grupos e por 12 semanas seguiram dietas diferentes.

O primeiro consumiu alimentos com alto índice glicêmico, ou seja, que proporcionam picos de açúcar no sangue, enquanto o segundo grupo ingeriu apenas alimentos com baixo índice glicêmico.

Ao final, observou-se que as lesões do primeiro grupo pioraram consideravelmente, mostrando que uma dieta composta por alimentos que elevam rapidamente a taxa de glicose no sangue podem favorecer o aparecimento de cravos e espinhas.

Palavra de especialista
De acordo com a Dra. Letícia Secco, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o fenômeno seria explicado pela ação da insulina, hormônio produzido no pâncreas, que controla a taxa de açúcar no organismo.

Ela interfere em outras substâncias, inclusive aquelas ligadas ao aparecimento da acne. Ao verificar picos de açúcar no organismo, a insulina rapidamente entra em ação para controlar as alterações. Essa dose extra de hormônio estimula a produção irregular de andrógeno, considerado o principal responsável pelo aparecimento da acne, diz a especialista.

Para que a situação não alcance níveis mais sérios, é necessário realizar um controle alimentar e consultar um dermatologista o quanto antes. Só ele será capaz de diagnosticar a doença com precisão e indicar o tratamento ideal. Além de uma dieta balanceada, o uso de medicamentos tópicos ou orais corretamente indicados é muito fundamental, afirma dr. Letícia.

A especialista reforça que em casos mais graves, quando a acne alcança os gruas III e IV o tratamento mais eficaz é a isotretinoína, substância derivada da vitamina A, e conhecido comercialmente com o nome de Roacutan. A substância reduz o tamanho das glândulas sebáceas e ainda normaliza a queratina na abertura do folículo piloso. A isotretinoína consegue ainda eliminar as condições que propiciam o desenvolvimento de bactérias e a inflamação, afirma.

Como em qualquer outro tratamento, é muito importante que os cuidados com a acne sejam levados a sério. As orientações do dermatologista devem ser seguidas a risca e a terapia deve ser cumprida até o fim. Com informações corretas e o auxílio de um especialista é possível tornar o sonho da pele perfeita em realidade.


Leia mais sobre: acne

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.