A Graziele Dias, 19 anos, quer mudar a estrutura dos fios e está insegura. Preocupada, ela nos enviou esse email:

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508691545&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

"Estou com vontade de fazer escova progressiva, mas nunca usei nenhum tipo de química. Será que isso pode me causar alguma conseqüência drástica?"

Você acredita em milagres? Pois quando o assunto é química capilar eles realmente existem! Óbvio que não dá para confiar em qualquer promessa meia boca por ai, mas quando realizado por um bom profissional da área, o trabalho pode ser considerado uma verdadeira benção.

Para investir nas químicas e não se arrepender depois é preciso tomar alguns cuidados. O primeiro deles é fazer um teste de compatibilidade do produto com o cabelo . "É o cabeleireiro quem faz a prevenção. Ele analisa os fios para saber se a cliente tem alergia a algum dos componentes da fórmula do produto", explica a hair stylist do salão C.kamura, Roseane Goes.

Quem tem cabelos virgens, como a Graziele, dificilmente sofrerá alguma conseqüência em fazer a escova progressiva. Esse é um tipo de tratamento que age de maneira mais prejudicial nos cabelos que já estão danificados. Por isso, é aconselhável intervalos de 2 meses entre uma química e outra.

Outras químicas
De todos os tipos de transformações, a mais inofensiva é a coloração. "Nesse caso, se ocorrer algum problema, é muito mais fácil reverter a situação", diz Roseane. O cuidado deve ser extra quando os assuntos forem relaxamento e descoloração. Ambos são muito fortes e, feitos de maneira incorreta, podem acarretar até a queda capilar.

É preciso entender que para mudar a estrutura do cabelo é necessário abrir as cutículas dos fios , deixando-os muito mais sensíveis. "Aí é que está o problema. Não basta contentar-se com o resultado. Depois de sair do salão, é preciso fazer muitas hidratações e ter cuidados específicos para cabelos quimicamente modificados", conta Roseane.

Mulheres grávidas também podem aderir às mudanças. O mito de que as gestantes não devem tratar dos fios deixou de ser tabu há algum tempo. Mas é importante lembrar que químicas muito fortes podem sim ser absorvidas pelo couro cabeludo prejudicando o bebê . "O ideal é seguir a risca os conselhos médicos", explica Roseane. Geralmente, as futuras mamães estão liberadas após o terceiro ou quarto mês de gestação, quando a chance de má-formação fetal é menor.

O mais importante em qualquer caso é ter responsabilidade e utilizar apenas produtos inteligentes e de boa qualidade. Nesse aspecto, a escolha do profissional é de extrema importância , é ele quem saberá o melhor para o seu cabelo, e é claro, para a sua segurança!

Você tem alguma dúvida de Beleza? Mande um email para duvidasdebeleza@ig.com.br . Você pergunta, a gente responde!

Serviço:
C.kamura
Rua da Consolação, 3679 - São Paulo
Tel: (11) 3061-5500

Leia mais sobre: escova progressiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.