"Preguicinha", "Santo Luxo" e "Deixa Beijar" estão entre os mais divertidos

A dúvida surge antes de uma festa: melhor o "Garota Verão" ou o "Preguicinha"? Você pensa melhor e vai de "Pink Vigarista", mas só decide após testar o "Dragão Negro" e o "Macaquinho". Quanta criatividade! E esses são só alguns nomes das centenas de esmaltes que pintam as unhas das brasileiras.

Linha de produção da marca Big Universo, em São Paulo. Nomes são criados na fase final do desenvolvimento
Amana Salles/Fotoarena
Linha de produção da marca Big Universo, em São Paulo. Nomes são criados na fase final do desenvolvimento
Como nascem os nomes dos esmaltes? Cada marca tem um método, mas no geral, pesquisa e inspiração são complementares. Na Risqué, por exemplo, o processo de criação é voltado para estimular a experiência da consumidora. "Elas esperam nomes que instiguem e tenham um diferencial", explica Gabriela Garcia, diretora executiva da Hypermarcas. Para a Impala, a escolha do nome do esmalte é determinada a partir do tema da coleção, antes mesmo da produção das cores – fica fácil entender porque “Madame” e “Boneca de Luxo” integram a coleção “Muito Luxo”. Na Big Universo é diferente e a nomeação vem só no final: "Nas primeiras coleções, todos os nomes eram ligados à astronomia, mas hoje em dia não tem mais como seguir apenas essa linha e apelamos para a criatividade", conta Clarissa Ezaki, diretora de marketing da marca.

E o que não falta é inspiração. “O nome serve para que a mulher pense na atitude que ela quer mostrar, o que ela quer representar para o mundo. É também para deixar a coisa mais divertida”, diz Luciana Laurito, gerente de marketing da Mundial Impala. Ela conta que o “Saia Justa” é um bom exemplo dessa lógica. “É um vermelho mais aberto e chamativo. Foi pensado para que a mulher bata o olho no nome e se identifique com a atitude de quem usa uma peça de roupa mais ousada”, explica.
Macaquinho, Modha; Pink Viagrista, Risqué; Deixa Beijar, Colorama e Dargão Negro, Ana Hickmann
Divulgação
Macaquinho, Modha; Pink Viagrista, Risqué; Deixa Beijar, Colorama e Dargão Negro, Ana Hickmann
Além das fábricas e escritórios de marketing, um nome pode surgir no salão de beleza. “Estamos sempre alinhados com insights de consumidoras e manicures”, diz Gabriela, que direciona sua atenção também para o mercado fashion, talvez o maior inspirador de títulos e cores atualmente.
Aurora Boreal 3D, Top Beauty; Santo Luxo, Impala; Pura Luxúria e Santa Gula, Risqué
Divulgação
Aurora Boreal 3D, Top Beauty; Santo Luxo, Impala; Pura Luxúria e Santa Gula, Risqué
Aliás, o tal “Macaquinho” acima citado flerta com a moda, já que faz referência a uma peça de roupa – e não ao animal, como pode parecer num primeiro momento. O “Pink Vigarista”, no entanto, é puramente lúdico. Uma das cores mais marcantes da edição especial “Risqué Penélope Charmosa”, o rosa abusado brinca claramente com a imagem de Dick Vigarista, o personagem malvado criado por Hanna-Barbera. Boa sacada, virou hit.

Para quem ama esmaltes:
Pequeno guia da manicure perfeita
Descombine as cores dos esmaltes
Perolados e metlizados vão invadir o inverno
Eliana lança adesivos para as unhas

Fique por dentro das notícias de beleza do Delas seguindo @igbeleza no Twitter

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.