A beleza virou fonte de renda e projeto de vida para duas gaúchas: Alice Salazar e Marina Smith. Conheça a história das duas que, de consumidoras, se tornaram marca de cosmético

O início da história é bastante comum: era uma vez uma menina que se encanta pelo universo da beleza, começa a experimentar as maquiagens e ganha certa intimidade com batons e pincéis. Depois disso é que as histórias de Alice Salazar e Marina Smith começam a mudar. Em vez de guardar o conhecimento sobre beleza para elas mesmas, decidiram compartilhar. E dividir conhecimento foi decisivo para a vida delas. Alice e Marina não trabalham juntas, mas têm trajetórias semelhantes. As duas gaúchas de 29 anos transformaram a paixão por beleza em negócio.


O amor que Alice Salazar nutre pela maquiagem é herança da mãe. "Ela é maquiadora e me chamava para ajudá-la desde que eu era bem nova, para ajudar no orçamento familiar”. Depois de ter sido demitida de um emprego de telefonista “por sorrir e gargalhar demais”, a gaúcha de mão boa para os pincéis foi trabalhar em uma rede de televisão em Porto Alegre. E foi lá que criou seu blog, Espelho Meu, que, segundo ela, conta com mais de 800 mil visualizações por mês.

“Em seis meses o blog começou a ‘bombar’”, lembra Alice. O ponto forte das publicações são os vídeos que ela faz em casa, ensinando os mais diversos estilos de maquiagem. O jeito descontraído de Alice, que ensina enquanto faz graça, canta e se diverte, conquistou as leitoras. Hoje o canal do YouTube em que ela hospeda seus vídeos tem mais de 40 milhões de visualizações, e é um dos mais populares canais de beleza do site de vídeos no mundo todo.

O que era diversão virou sua principal fonte de renda. Atendendo aos pedidos das leitoras, Alice passou a dar cursos de automaquiagem. Formada pelo Senac, a professora reúne uma turma de 12 pessoas e, em três ou quatro horas, aplica as lições básicas do make benfeito. Seu faturamento é de aproximadamente R$ 2 mil por aula. Além disso, lançou uma linha de maquiagem que leva seu nome, e um livro, “De Bem com o Espelho” (Ed. Belas-Letras).

"Eu não esperava nada disso depois daquela demissão, mas o que um belo sorriso no rosto não faz, não é mesmo?”, conclui às pressas, com uma mala todinha por arrumar – Alice deu a entrevista às vésperas de uma viagem para o Japão, aonde foi para participar de feiras de beleza e reabastecer o nécessaire.

Marina Smith hoje vende os cosméticos que cria com a mãe na loja Sephora
Arquivo pessoal
Marina Smith hoje vende os cosméticos que cria com a mãe na loja Sephora

De consumidora a fabricante de cosméticos
Marina Smith tem uma história semelhante à de Alice. Sua paixão por maquiagens começou em 2007. Por acaso assistiu a um tutorial na internet, e depois outro, e outro, e quando percebeu estava encantada. Nesta época, porém, ainda não havia muitos vídeos sobre o assunto em português. A publicitária, então, decidiu publicar suas experiências e descobertas em um blog, o 2 Beauty.

"Os tutoriais surgiram por pedidos das leitoras. Eu publicava a maquiagem pronta e os produtos usados. Algumas meninas comentaram que seria legal ver o passo a passo do inicio ao fim e foi aí que comecei a fazer os tutoriais", conta. 

A audiência começou a aumentar, e as propostas de anunciantes a aparecer. Até o fim de 2012, Marina dividia seu tempo entre um emprego e o blog. A demissão foi o empurrão que ela precisava para dedicar-se integralmente ao blog e às suas leitoras. “Desde o fim de 2012 o 2 Beauty é responsável por 100% de minha renda”, conta Marina. Satisfeita, ela está sempre em contato com o mercado de maquiagens e cosméticos e adora receber dicas e ideias relacionadas ao tema. “Sempre foi uma das minhas partes preferidas do blog, porque você acaba aprendendo coisas novas e conhecendo gente muito bacana".

O blog deu nome à linha de produtos hoje comercializada pela gigante dos cosméticos Sephora, com a assinatura de Marina. Ela contou com a ajuda da mãe farmacêutica para tornar o sonho em realidade. "A linha de cosméticos surgiu naturalmente. Tudo o que eu gostava eu mostrava à minha mãe, que formulava algo similar e com algumas alterações que eu tivesse em mente. Em 2011, resolvemos industrializar algumas fórmulas para que pudessem ser vendidas em qualquer lugar e não apenas sob encomenda. Com essa ideia, entramos em contato com a Sephora, que gostou do projeto, e agora os produtos estão à venda”. Feliz com a repercussão de sua iniciativa, os planos para o futuro são investir na linha de cosméticos, para lançar mais produtos " eficientes e com preço bacana".

Leia também
Flávia Flores encontrou na beleza a força para enfrentar o câncer
Maquiagem perfeita - e feita no ônibus!
Tudo sobre rímel - fórmulas, escovinhas e técnicas para aplicar

    Leia tudo sobre: Maquiagem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.