Musa dos brasileiros desde os anos 1980, Luiza Brunet tem muito a dizer quando o assunto é beleza, e dá cinco lições preciosas. Tome nota!

Luiza Brunet é daquelas mulheres que quando entra em uma sala faz com que todas as pessoas virem o pescoço. Não por ser famosa, mas pela beleza que há mais de 30 anos encanta os brasileiros. Aos 50 anos de idade, Luiza diz estar em seu melhor momento. Tudo o que ela tem hoje não é por acaso: é fruto de trabalho e cuidados que ela tomou pela vida toda.


O Delas esteve com Luiza Brunet durante o Navio da Beleza, cruzeiro organizado pela Avon pela costa de São Paulo e Rio de Janeiro. O ápice do evento foi a festa de lançamento do novo perfume de Luiza, “Radiance”, no Iate Clube de Búzios. De nosso bate-papo tiramos cinco lições de beleza preciosas, para quem quer ser sempre linda, como ela. Tome nota!

Não dê bola para os modismos
“A moda não é democrática. Você tem que incorporar para você o que tem de melhor para você ficar mais bonita, para você ficar mais graciosa, mais charmosa. Você tem que ser inteligente, captar o que funciona para você, mas não usar só porque está na moda. ‘Ah, agora está na moda peito grande, vamos botar!’ Não pode ser assim. Eu diminui minhas próteses de silicone. Acho que a prótese grande, quando você é jovem, é bonita. Conforme a idade vai chegando o ideal é ter uma coisa mais discreta, para não ter volume demais na roupa, fica mais elegante. Acho que tem de fazer exercício mas não demais, para não ficar muito coxuda. Acho que conforme você vai envelhecendo, tem que ter um refinamento de um modo geral”.

Se você está mais cheinha e acha que está tudo bem, use seu biquíni de lacinho à vontade, curta a vida e a praia!

Aprenda com sua mãe, ensine à sua filha
“Minha mãe sempre foi uma mulher vaidosa, mas muito simples também. Ela sempre passava no máximo um batom, sempre teve uma sobrancelha muito delineada, muito benfeita, ela tinha uma cara assim quase de Elizabeth Taylor, aquela sobrancelha grossa e um batom colorido. E era muito perfumada. Sempre via minha mãe passando um creminho, passando perfumes, sempre cheirosa. Acho que com isso veio essa coisa de cuidados pessoais, de querer estar cheirosa e feminina. E com a Yasmin (Brunet) é a mesma coisa. Desde que ela era pequenininha eu tenho muitos produtos de beleza, eu gosto, e ela repete o mesmo modelo. Acho que é isso, passa de avó para mãe, de mãe para filha, você é o que você vê em casa, é dando o exemplo que você consegue passar as boas coisas”.

Você em primeiro lugar
“Acho que é muito importante a mulher estar bonita e cheirosa, principalmente para ela mesma. E depois vem o resto: namorado, marido, os filhos, o trabalho. Mas o que importa é ela acordar, passar um batom e se achar bonita. Não importa o estilo que ela tem, ela tem que se sentir bem com ela mesma, confortável com ela mesma. Isso eu aprendi realmente com a minha mãe, morando no interior do Mato Grosso do Sul. Não tínhamos muitas possibilidades, mas eu via esse cuidado que ela tinha, esse carinho que ela tinha por ela mesma. Ela tinha um espelhinho pequenininho assim na parede, e estava sempre se arrumando.

Minha rotina de beleza é o meu momento de intimidade. Eu gosto de estar cheirosa, gosto de sentir que estou hidratada, gosto de hidratar os lábios, gosto de passar creme nas mãos, antes de dormir hidrato os pés, é um ritual... Como eu corro demais, estou sempre recebendo gente, esse é o meu momento de relax. Eu adoro cuidar de mim.”

Eu acho que a mulher é multifacetada e consegue fazer um monte de coisas, se ela quiser. A gente tem esse poder.

Cuide da beleza, mas não descuide de todo o resto
“Muitas mulheres perderam um pouco da noção do que é exercício físico, o que é o excesso de cirurgia plástica, o excesso de botox, e só se preocupam com a parte estética. Se preocupar com a estética é muito legal, significa que você gosta de você, e hoje em dia a tecnologia está a favor das pessoas, mas tem que prestar atenção para não ficar deformada. As pessoas vivem muito em função do corpo. Eu acho que você tem que saber dividir o seu tempo de uma maneira inteligente, para você poder ver um bom filme, ler um livro, ir ao teatro, jantar com seu filho, fazer um jantar na sua casa, ir à feira comprar um peixe pra fazer para sua família, para você trabalhar, enfim, eu acho que a mulher é multifacetada e consegue fazer um monte de coisas, se ela quiser. A gente tem esse poder”.

Fuja da ditadura da magreza e curta a vida
“Os padrões de beleza estão fora do normal. Eu fico muito preocupada. As meninas sonham em ser modelo, e acreditam que ficando magra, magra, magra, vão ter sucesso. E não é por aí. Você não conquista o sucesso através da magreza. E com essa informação errada as meninas ficam doentes, ficam com anorexia, bulimia, e se frustram: ‘ah, estou magra, mas não consigo trabalhar!’ Eu espero que um dia a gente chegue a um meio-termo, que o padrão de beleza não seja tão agressivo, para a gente não ter de sofrer tanto achando que está fora do padrão, porque não está.

Eu uso biquíni, acho que para a minha idade eu estou muito bem. Acho que a gente tem que reconhecer nosso corpo em todas as idades que a gente tem. Então com 20 anos você tem um corpo com um tônus bom, você pode usar um biquíni menorzinho, pode ousar um pouco mais. Mas conforme vão passando os anos você pode aumentar o tamanho do biquíni, para ficar mais confortável e se sentir mais segura. E você tem que gostar do corpo que você está. Se você está mais cheinha e acha que está tudo bem, está com a autoestima lá em cima, use seu biquíni de lacinho à vontade e se cuida, e curta a vida e a praia!”

*A repórter viajou a convite da Avon

Leia também
Luiza Brunet: "Acho que vou ser uma avó pervertida"
Saiba quanto custa cortar os cabelos com os cabeleireiros das estrelas
Barriga chapada em 10 dias é possível!

    Leia tudo sobre: Maquiagem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.