Os implantes estão mais modernos, mas pós-operatório ainda é complicado: cinco dias de bruços

Em 19 de julho, a funkeira Valesca Santos – oportunamente apelidada de Valesca Popozuda – entrou com outros 14 participantes no reality show “ A Fazenda ”, que tem a sua quarta edição exibida pela Rede Record. Desde então, o bumbum que já era famoso ganhou ainda mais projeção. Na roça, os colegas observam atentamente e tentam entender como a moça consegue carregar 550 ml de silicone em cada lado da nádega.

E se a protuberância atiça a cobiça, também causa certa aflição. Diante do agito que acompanha a batida do funk, o silicone pode deslocar? “Se colocada adequadamente, a prótese não desloca. Porém, é preciso respeitar o período de cicatrização. Se não forçar, o corpo vai formar uma cápsula em torno do implante, que vai ficar no lugar dele”, esclarece o cirurgião plástico André G. Freitas Colaneri, especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. O médico ainda salienta que as próteses são colocadas entre os músculos do glúteo, o que torna deslocamento improvável.

Valesca Popozuda: 550 ml de silicone em cada lado
AgNews
Valesca Popozuda: 550 ml de silicone em cada lado
O cirurgião plástico Alexandre Barbosa, especialista em contorno corporal e também membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, esclarece que os deslocamentos eram mais comuns em cirurgias antigas, quando o silicone era colocado na parte de cima da região glútea. “A qualidade das novas próteses faz com que o procedimento fique mais natural do que próteses que foram colocadas há alguns anos”, explica.

Como é feita a cirurgia
Existem diversas técnicas possíveis, contudo a considerada mais satisfatória é a que utiliza uma incisão de aproximadamente seis centímetros entre as nádegas. “É realizada sob anestesia peridural ou geral”, relata Barbosa. A cicatriz, segundo ele, fica praticamente imperceptível. Depois da prótese colocada, primeiro o músculo e depois a pele são costurados.

Cinco dias de bumbum para cima
Sobre o pós-operatório, o especialista avisa: “É um pouco chatinho, pois a pessoa precisa ficar de quatro a cinco dias de bumbum para cima”. Além disso, as primeiras 48 horas são as mais doloridas para o paciente, neste período os analgésicos são usados para diminuir a dor. Depois desses dois dias, quem operou costuma ser liberado para ir para casa. Durante um mês será necessário usar uma cinta modeladora e dormir só de bruços. O resultado completo só será atingindo depois de seis meses, quando todo inchaço diminui e a cicatrização termina.

Adaptação ao novo derrière
Além do processo de cicatrização, a paciente ainda tem que lidar com a mudança na hora de sentar. “No começo, a pessoa sente diferença, é esquisito. Mas depois, passando por um processo de adaptação, ela vai se acostumando”, informa Colaneri, que completa dizendo que as próteses são resistentes e oferecem risco mínimo de estourar, mesmo em atividades como esportes e danças intensas. A única proibição são as injeções no bumbum, que depois do silicone terão que ser sempre no braço.

O novo derrière pede recuperação de bruços
Getty Images
O novo derrière pede recuperação de bruços
Arredonda ou empina?
A escolha do implante ideal, que pode arredondar ou empinar o bumbum, é feita pelo médico, respeitando o desejo da paciente, desde que não comprometa a saúde. “O ideal é ficar com um bumbum bonito, que deixe a dúvida se tem prótese ou não”, recomenda Colaneri. Segundo o médico, muitas vezes a definição acontece pouco antes da cirurgia. “Quando faço a cirurgia, eu levo três moldes. Se eu for colocar 300 ml, eu levo um tamanho menor e um maior”, conclui o médico.

Popozudas de academia
Que tem medo de entrar no bisturi para aumentar o bumbum ou não quer arcar com os custos da cirurgia – entre R$ 5 mil e R$ 10 mil – tem como alternativa o exercício físico. A personal trainer Fernanda Vianna, da My Fit Personal Training, garante que dá para turbinar com musculação. “Uma pessoa que treina pelo menos quatro vezes por semana consegue atingir resultados. Os músculos do glúteo são como qualquer outro do corpo. Da mesma forma que treinamos o bíceps na academia, podemos treinar os músculos do glúteo”, defende a profissional.

“Em dois, três meses, já é possível alcançar resultados visíveis. É claro que não será um aumento exagerado, mas dentro de um limite natural do corpo. A intenção é ter um bumbum bonito”, prossegue Fernanda. “É feito um trabalho de hipertrofia do músculo. Facilita se quem treina tem uma alimentação mais saudável. Suplementos alimentares também podem ajudar no processo”, finaliza. 

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @IGBELEZA NO TWITTER

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.