Projeto social de tatuador redesenha mamilo em pacientes de câncer de mama

Por Ligia Helena - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O trabalho de Miro Dantas ajuda as pacientes de câncer de mama a retomarem a vida normal após a doença

Sendlea Trotta, 53 anos, descobriu que tinha câncer de mama em 2006. Moradora de Manaus, viajou para São Paulo porque queria fazer a mastectomia e a reconstrução da mama logo, e em sua cidade esse tipo de cirurgia não era possível. Em 2007 ela fez a mastectomia, todo o tratamento e, depois, colocou implantes de silicone. Mas optou por não fazer a reconstrução do mamilo por cirurgia. E então ficou com a mama reconstruída, mas sem mamilo, por oito anos.

Antes e depois do redesenho do mamilo de Sendlea. Além de reproduzir o mamilo, Miro também fez algumas flores
Miro Dantas
Antes e depois do redesenho do mamilo de Sendlea. Além de reproduzir o mamilo, Miro também fez algumas flores


Foi quando ela descobriu o trabalho de Miro Dantas, que, com tatuagem, reproduz o mamilo na pele com muito realismo. “Eu pensava que não tinha nenhum problema com o fato de não ter o mamilo. Só que eu olhava para meu seio e não prestava atenção nele. Agora eu olho com outros olhos. Ficou lindo, perfeito”, conta Sendlea.

Miro, que tatua há 21 anos, conta que sempre houve procura de mulheres que fizeram mastectomia por tatuagens reparadoras, mas de forma esporádica. “Acho que ainda existe um tabu de ir ao estúdio de tatuagem. Mas é uma solução barata, se comparada com o processo cirúrgico. E o resultado fica bom”, diz.

O projeto de Miro, chamado "Uma tattoo por uma vida melhor", consiste em atender gratuitamente quem não tem condições de pagar pela tatuagem. Atualmente, ele consegue fazer um atendimento grátis por mês. Foi assim que Sendlea tatuou-se. “Eu não considerava fazer a tatuagem, tinha medo da dor. Mas não doeu nada!”, conta. Agora ela quer ir ao hospital onde fez seu tratamento, para divulgar essa solução para outras mulheres que tenham feito mastectomia.

Para fazer a tatuagem reparadora, é preciso procurar um profissional que seja especialista em desenhos realistas. “Quando a mulher tem uma das mamas, eu fotografo e reproduzo invertido, com exatidão, do outro lado”, explica Miro. Não é todo tatuador que domina a técnica, e por isso é interessante pesquisar trabalhos anteriores e referências.

A reconstrução da mama é uma parte importante do tratamento do câncer, no sentido de fazer com que a mulher tenha uma vida normal depois da doença. “É importante que a paciente volte a se sentir à vontade com seu corpo”, explica Maria Del Pilar Estevez Diz, coordenadora médica da oncologia clínica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.

É possível refazer o mamilo de maneira cirúrgica, usando tecido de outras partes do corpo, como por exemplo da vulva, e apenas corrigir o tom da pele com tatuagem ou micropigmentação. Mas nem todo mundo quer passar por mais uma cirurgia. “Ser anestesiada, internada, passar por uma cirurgia muitas vezes traz as lembranças de fases complicadas do tratamento do câncer. Para quem não quer passar por isso, alternativas como a tatuagem podem ajudar. É mais um recurso para trazer a mulher para uma vida normal do ponto de vista afetivo e sexual, o que é muito importante”, observa Maria Del Pilar.

O resultado do trabalho é satisfatório para todo mundo. “O Miro é muito generoso, um anjo que apareceu na minha vida”, conta Sendlea. Miro também fica feliz com o trabalho que faz: “Às vezes a mulher chega aqui cabisbaixa, com a autoestima lá embaixo… aí quando acaba a tatuagem e você vê o sorriso no rosto da pessoa, é muito prazeroso. É sempre emocionante”.

Para mais informações sobre o trabalho de Miro Dantas, acesse http://www.mirodantas.com/.


Leia tudo sobre: BelezaTatuagemCâncer de mamaCorpo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas