Vasinhos estragam o visual das pernas, e varizes podem se tornar um grave problema de saúde. Aprenda a tratar

Na corrida de obstáculos em busca de um corpo com tudo em cima para o verão, os maiores inimigos das pernas provavelmente são os vasinhos e varizes. Enquanto os vasinhos são um problema meramente estético, as varizes, se não tratadas, podem causar feridas e até trombose.

Os vasinhos são vasos capilares dilatados, que ficam aparentes na pele, e em geral não causam dor. Já as varizes são veias dilatadas. “As varizes surgem quando a válvula que guia o sangue para dentro e fora das veias fica bloqueada, fazendo com ele que não circule”, explica a dermatologista Carolina Marçon.

Os vasinhos são um mero problema estético, mas as varizes, além de feias, podem causar sérios problemas de saúde
Thinkstock/Getty Images
Os vasinhos são um mero problema estético, mas as varizes, além de feias, podem causar sérios problemas de saúde


A causa mais comum para o aparecimento de varizes é genética, ou seja: se a avó teve varizes, a mãe provavelmente teve e você também terá. Outro causador de varizes é a pílula anticoncepcional, por causa da carga hormonal do medicamento.

“O sedentarismo também pode levar as pessoas a terem varizes” explica o médico Ary Elwing, angiologista e especialista em cirurgia vascular. Fazer exercícios, mesmo os leves como caminhadas, ter uma alimentação saudável são boas maneiras de evitar a dilatação das veias nesse caso.

E os cuidados devem ser redobrados durante a gravidez. “Grávidas muitas vezes tendem a ficar mais tempo paradas, e isso pode levar ao surgimento de varizes”, diz Carolina.

Tratamentos
Segundo o cirurgião vascular Eduardo Toledo de Aguiar, tratar varizes e vasinhos em consultório tem se tornado cada vez mais comum “A cirurgia está começando a se tornar o ultimo recurso”.

O mais comum entre os tratamento é a escleroterapia, uma injeção de substâncias esclerosantes na veia atingida, que é atrofiada e, com o tempo, deixa de ser aparente. Outras alternativas são o procedimento a laser que queima a veia por dentro, ou a radiofrequência que também com a ajuda de ondas de calor, elimina o sangue dos vasos. Assim, os dois entram na categoria de formas menos invasivas da cura. A cirurgia para remoção de varizes é usada em casos específicos.

Em termos de tratamento, é sempre bom passar pela avaliação de um cirurgião vascular, indica Carolina. “Somente um profissional irá conseguir identificar qual o vaso comprometido e qual o melhor procedimento cirúrgico”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.