Para fazer os pés caberem em "Manolos" e "Louboutins", mulheres pedem até lipoaspiração no dedão

NYT

Fazer cirurgias nos pés para que os sapatos de grife caibam melhor pode parecer fútil, e era isso que pensava o médico Ali Sadrieh, dono de uma clínica de cirurgia para pés de Beverly Hills há 13 anos. “As pacientes traziam sapatos que sonhavam em usar”, conta ele, em uma passagem por Nova York para atender pacientes da cidade. “Aparentemente isso é algo bobo, superficial. Mas eu descobri que elas precisam dos sapatos para sua autoconfiança. Eles são parte de sua aparência”.

Cirurgias estéticas para os pés crescem nos EUA - motivo? Usar os cobiçados sapatos da moda
NYT
Cirurgias estéticas para os pés crescem nos EUA - motivo? Usar os cobiçados sapatos da moda


Para Sadrieh (que estava usando sapatos Gucci feitos sob medida), cirurgia estética dos pés é uma fusão de medicina e conto de fadas. No consultório, você não opera as joanetes: você faz uma cirurgia de Cinderela.

"Eu nunca tinha visto uma paciente pedir por uma correção do hallux valgus com osteotomia e parafuso de fixação", diz Sadrieh. "Então eu decidi criar um nome que captura o resultado do procedimento, sem todo o latim. E é Cinderela, porque a paciente será capaz de colocar um sapato que antes não cabia, perfeitamente".

Ele também inventou as cirurgias “Perfect 10!” (encurtamento estético dos dedos dos pés – uma vez feito, diz ele, para uma modelo de 17 anos de idade poder usar os sapatos que sua carreira exigia); “Model T” (alongamento dos dedos do pé); e “Foot Tuck”, um aumento das bolsas de gordura dos pés, que ajuda a suportar os saltos altos.

E ele não é o único médico mudando a cara, por assim dizer, das cirurgia nos pés.

Dr. Neal Blitz, médico especializado em procedimentos estéticos e reconstrutivos nos pés, atende em seu consultório particular em Manhattan, e no Hospital Mount Sinai . Blitz considera os pés "a fronteira final" para aqueles que já fizeram cirurgia plástica no rosto. "Meu consultório ‘explodiu’ por causa de Manolo Blahnik , Christian Louboutin e Nicholas Kirkwood (famosos designers de sapatos)", ele disse em uma recente entrevista por telefone. "Não há nada como abrir um armário de sapatos que, por anos, foi inacessível a alguém".

Clique e veja uma galeria de fotos com os pés dos famosos


Dr. Oliver Zong , fundador da NYC Footcare e autoproclamado " criador do lifting de pé e da dobra do dedo do pé ", corrige rotineiramente problemas como o “pé-salto-alto” (um termo que ele cunhou para descrever um pé deformado que está com a forma de um scarpin) e dedão do Mochileiro (um dedão do pé muito grande, que se destaca como o polegar de um mochileiro pedindo carona) . Recentemente, ele inventou o termo "Toebesity" (algo como obesidade do dedo). Em seu site, um texto piscando promete: "pés de designer para sapatos de grife".

A estilista Cathy Hardwick passou por uma cirurgia de joanete bilateral com o Dr. Richard Frankel, fundador do da clínica Park 56, em 2008. "Ele não queria operar, era tão pouco" ela disse sobre a joanete. Mas, ela acrescenta, “era feio, e doía quando eu usava certos sapatos”. Alguns anos depois, ela operou. “Meu pé está perfeito agora . E eu posso usar sandálias que eu não poderia usar antes”.

Não é incomum que os pacientes entrem no Instituto Beauté, da Dra. Suzanne Levine, com uma mala cheia de sapatos que não podem usar por causa de joanetes e dedos encavalados. Botas vitorianas, sapatos Jimmy Choo e Manolo Blahnik são alguns dos exemplos mostrados em prateleiras de vidro que vão do chão ao teto. Levine vê com os pacientes qual salto alto de grife serve melhor em cada pé, sabendo, por exemplo, que tanto Prada quanto Michael Kors fazem sapatos mais largos que a média. "Algumas pessoas não vão à praia ou à piscina, de tanta vergonha que sentem dos pés", diz Levine.

Suas soluções, descritas em livros como : "My Feet Are Killing Me" (“Meus Pés Estão me Matando”), incluem, entre outros , a terapia de plasma rico em plaquetas ; injeções de células-tronco ; preenchimentos injetáveis ​​para amortecimento do metatarso; Botox e Myobloc para o excesso de transpiração. Ela também defende exercícios para os pés.

O pedido mais louco que ela recebeu? "Uma vez uma paciente pediu uma lipoaspiração dos dedos", conta Levine, incrédula. E Zong diz que um paciente pediu para ter um dedo mindinho removido para caber em seus sapatos. Nenhum dos dois pedidos foi atendido pelos médicos.

Dr. Jonathan T. Deland, chefe do serviço de pé e tornozelo e cirurgião ortopédico no Hospital for Special Surgery, se opõe mesmo a procedimentos estéticos menos radicais.

"A coisa mais importante sobre o pé é que ele não o machuque e que você possa ser ativo”, diz ele. "Se nós estamos falando apenas de scarpins de salto altíssimo que causam dor, e que com um salto menos alto são indolores, então isso provavelmente não é uma boa razão para fazer a cirurgia".

Deland é cauteloso sobre injeções de preenchimento nos pés para amortecimento. "Se houvesse uma injeção que realmente funcionasse e durasse, uma grande quantidade de bons médicos iria usá-la, porque amortecimento é um problema comum", disse ele. "A resposta é: não há. O paciente deveria perguntar: 'Ei, doutor, você pode me dar o artigo ou a referência que mostra o acompanhamento em longo prazo para esse procedimento?"

Mas, para Annette Healey, vice-presidente executiva de uma grande empresa, a cirurgia de joanete foi como uma necessidade. "Tênis nunca fizeram bem para a minha carreira", disse Healey. Ela fez uma cirurgia de joanete em 2011, dois dias após o Natal, "enquanto todo mundo estava afastado na praia de St. Barts, para camuflar melhor com botas de neve", acrescenta.

Seu cirurgião ortopédico, Dr. Craig Radnay, disse a ela que seu andar tinha-se tornado cada vez mais afetado por seus problemas de pé, que estavam machucando-a de volta.

Healey disse que ela agora pode caminhar dezenas de quilômetros usando botas da moda. "Se você mora em Nova York, seus pés são suas rodas ", diz ela . Embora passe 95% do seu tempo em apartamentos chiques, ela também veste saltos Prada, Manolo e Gucci. Mas há limites. "Infelizmente, eu nunca vou conseguir colocar o pé em um Christian Louboutin", lamenta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.