Para a depilação não virar um sofrimento, descubra quais são os métodos mais e menos dolorosos e veja 10 dicas para sentir menos dor

Existe uma famosa expressão em inglês que diz “sem dor, sem ganho”, e as mulheres adeptas da depilação sabem muito bem o quanto isso é verdade. Embora a tecnologia seja uma grande aliada na hora de eliminar os pelinhos indesejados, a dor ainda é bastante presente no nosso dia a dia.

Para quem é mais sensível, a depilação pode ser um verdadeiro filme de terror, com direito a suor frio e a ansiedade. Pensando nas leitoras que mais sofrem, o Delas conversou com Regina Jordão, diretora da rede Pello Menos, com o médico esteta Paulo Kogake e com Simone Kabiljo, do Viva Spa Tecnológico para juntar dicas para amenizar um pouco essa rotina.

Quem opta por depilar-se com métodos que eliminam o pelo pela raiz pode sentir menos dor; veja as dicas
Thinkstock Photos
Quem opta por depilar-se com métodos que eliminam o pelo pela raiz pode sentir menos dor; veja as dicas


Antes de mais nada, é essencial que você saiba escolher o método mais adequado a seu estilo de vida e tolerância a dor. Seguindo a ordem do que mais dói para o que menos dói, temos a depilação com pinça, com linha ou mola, com cera fria, com cera quente, com laser, com lâmina e creme depilatório.

A pinça, a linha e a mola são métodos extremamente doloridos porque puxam os fios em pequenas quantidades, a frio, e ainda podem quebrar os mais fininhos. A cera fria consegue atingir áreas maiores, mas também pode causar quebra e encravamento.

Para quem quer um resultado duradouro e pode investir tempo e dinheiro, o laser é o mais indicado. Se não der, opte pela cera quente, o método tradicional mais duradouro e menos dolorido. As lâminas e cremes depilatórios não dóem, mas o resultado dura bem menos que todos os outros métodos.

Assim que a escolha for feita, confira como se preparar para uma sessão o menos desagradável possível com as recomendações dos especialistas.

Use hidratante com regularidade
Uma pele hidratada é mais elástica e menos sensível a traumas e lesões, por isso, quando for submetida à cera, será mais fácil arrancar os pelos com menos puxões e o risco de irritar ou machucar é bem menor.

Tome um banho quente antes de depilar
A água morna relaxa a pele e facilita a remoção dos pelos, pois os folículos e poros estão menos contraídos. Essa dica vale para quem vai fazer um procedimento em casa ou em um spa, pois os efeitos do calor somem rapidamente.

Não hidrate a pele no dia da depilação
Embora a hidratação deva ser rotina, evite passar cremes e loções antes de se submeter à depilação: o produto recém-aplicado forma uma película sobre a pele que dificulta a aderência aos pelos. Com isso, mais puxões serão necessários, logo, mais dor.

Use creme de aloe vera ou rosa mosqueta depois de depilar
A aloe vera possui propriedades calmantes que aceleram a recuperação da pele, por isso esse extrato é usado em loções para peles irritadas. A rosa mosqueta é um poderoso regenerador, sendo usada para recuperar cicatrizes e lesões, além de hidratar.

Pratique exercícios
A longo prazo, exercícios ajudam a renovar a elasticidade e o tônus da pele. A pele elástica é sempre mais resistente a lesões e traumas, vale a pena manter uma rotina não só para sofrer menos na depilação como para ser mais saudável.

Não se depile no período menstrual
A mulher fica naturalmente mais sensível no período menstrual, por isso as dores são sentidas com maior intensidade e inflamações podem ocorrer. Evite marcar a visita à depiladora nessa época do mês e sofra menos.

Não use roupas apertadas depois da sessão
Embora o grande medo das mulheres seja o momento da sessão, o sofrimento pode se prolongar por algum tempo depois da torturinha. Usar roupas largas, frescas e naturais evita que a pele fique irritada e inflamada, além de diminuir o surgimento de pelos encravados.

Use gelo ou compressas geladas após a sessão
Os aparelhos de depilação com luz pulsada têm ponteiras geladas, pois as temperaturas baixas têm efeito anestésico. Essa é a mesma lógica de aplicar compressas e gelo na pele após a sessão. Mas evite passar gelo antes do procedimento: o frio contrai os poros e folículos.

Esfolie a pele com regularidade
A esfoliação da pele é essencial para renovar as células e eliminar o tecido morto. Com isso, a pele fica mais saudável e elástica, o que facilita a aderência da cera aos pelos, resultando em menos puxões para um resultado bacana.

Beba bastante água
A água é essencial para o funcionamento de todo o organismo, sendo benéfica para quase todo procedimento estético. Com a ingestão regular do líquido, mantemos o corpo hidratado, o que significa uma pele resistente e elástica. Logo, menos traumas.


O QUE NÃO FAZER
Muitas mulheres, na tentativa de sofrer ainda menos, apelam para medicamentos antes das sessões. Anti-inflamatórios, analgésicos e cremes anestésicos são bastante procurados por diminuírem a sensibilidade da pele. No entanto, é necessário ter em mente que a dor é uma reação natural e importante do organismo. Se eliminamos esse sistema de alerta, podemos ultrapassar nosso limite e acabar com queimaduras, inflamações e irritações sem nem perceber. Há também o risco de ocorrer uma reação ao medicamento, o que é bem pior que a dor da depilação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.