Assim como o chá verde e o chá branco, a nova moda promete acelerar o metabolismo e queimar calorias

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508741258&_c_=MiGComponente_C

Depois da febre de diferentes chás como o verde e o branco, chegou a vez do chá vermelho brilhar na sua dieta. Com propriedades semelhantes às dos outros chás, como a antioxidação e a desintoxicação do corpo, o chá vermelho ainda tem a promessa de ser bem mais eficiente no emagrecimento.

A planta de origem do chá vermelho é a Camellia sinensis , a mesma dos outros chás, mas a diferença é a torra do grão, já que o chá vermelho é mais torrado do que os demais. Por ser mais torrado, acaba perdendo um pouco das propriedades depurativas e anti-inflamatórias que os outros chás possuem.

Porém, devido à alta concentração de cafeína, torna-se um emagrecedor poderoso. Por ser termogênico, o chá vermelho acelera o metabolismo e aumenta a queima de gordura, o que o torna mais emagrecedor e potente, afirma o Dr. Fábio César dos Santos, médico cardiologista e ortomolecular.

O chá vermelho é composto por vitaminas, sais minerais e uma grande concentração de cafeína. Justamente por possuir esta alta dosagem de cafeína, seus efeitos variam de pessoa para pessoa e, por este motivo, quem decidir adotar este fitoterápico deverá observar como seu corpo reage, principalmente porque ainda não existem muitos estudos científicos a seu respeito.

Como o chá vermelho pode aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial, é muito importante contar com um acompanhamento médico e perceber se o seu corpo se adapta bem ao uso deste produto. Pelo que nós temos observado em nossa prática, ele não tem causado problemas a quem o consome, mas é importante que se tenha a consciência de seus efeitos, adverte o médico.

O fitoterápico pode ser encontrado em mercados, farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais. Para que se consiga o efeito desejado, deve-se fazer uso regular do chá vermelho, o que equivale a tomar, no mínimo, duas ou três xícaras por dia.

Mas atenção: não adianta esperar que o novo aliado faça milagres: É bom deixar claro que seus efeitos serão mais perceptíveis se aliados a uma dieta alimentar adequada e rica em fibras e a prática de exercícios físicos., conclui o Dr. Fábio.

Leia mais sobre: dieta

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.