¿O Encanto da Lua Cheia¿ não é mais um filme da saga ¿Crepúsculo¿ e sim um tratamento que estimula o crescimento dos cabelos, desenvolvido pelo salão Laces&Hair, localizado no bairro do Morumbi, na capital paulista

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237509646973&_c_=MiGComponente_C

O procedimento, realizado em horários estratégicos durante a Lua Cheia, é desenvolvido em três etapas: assim que chega ao local, e ainda com os cabelos sujos, a cliente é submetida a um processo chamado bordado, aprendido em Paris, que não altera o comprimento e o corte do cabelo e promete eliminar as pontas duplas com tesoura. Em seguida, aplica-se um creme de hidratação multivitaminas que insere aminoácidos na estrutura capilar. Após esse processo, aplica-se uma fórmula a base de cânfora para a desobstrução do bulbo capilar. A sócia Renata Souza, que não revela as fórmulas dos ativos, garante sucesso: A média de crescimento dos cabelos é de 1 cm por mês, com o tratamento, os fios passam a crescer até 2 cm neste período".

Frequentado por famosas como a apresentadora Isabela Fiorentino e as tops Marcelle Bittar e Ana Claudia Michels, o Laces&Hair tem planos de comercializar seus cremes de tratamento no próximo ano. Os produtos são produzidos artesanalmente - em laboratório terceirizado - e, por questões de sigilo, os componentes não são informados pela empresa.

Apesar do sucesso entre as clientes, xampus e condicionadores do Laces&Hair ainda não são regularizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo a empresa, porém, não há necessidade, uma vez que os produtos são feitos sob supervisão farmacêutica, artesanalmente, em pequena escala, utilizando apenas extratos naturais sem nenhum tipo de agente químico. Por ser um produto sem conservantes, ele é produzido e utilizado em seguida na hora do tratamento. Eles não são comercializados e os frascos fornecidos aos clientes são complementares ao tratamento feito dentro do salão para no máximo uma semana após o tratamento diz Renata. O projeto para comercialização destes produtos é previsto para o ano de 2010 e a empresa já está em fase final da regularização desta nova linha se adequando aos padrões fornecidos pela Anvisa.

A Anvisa informa que o uso indevido de cosméticos, mesmo os chamados naturais, sem regulamentação da Vigilância Sanitária pode causar sérios danos à saúde, como queimaduras, coceiras pelo corpo, queda de cabelo, ardência ou irritação nos olhos, vermelhidão e irritação no couro cabeludo.

A dermatologista Isabella Portela orienta uma consulta ao dermatologista antes do início de qualquer tratamento estético, mesmo que seja fitoterápico. Mesmo que seja para ler o rótulo do produto e fazer exames que comprovem que o paciente não sofrerá nenhuma reação alérgica. Não se pode pensar na estética antes da saúde, já que uma é conseqüência da outra.

Leia mais sobre: beleza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.