Em busca do cabelão perfeito, o hair stylist recebe cantoras e atrizes em seu salão

Priscott sempre sonhou em ter um
Divulgação
Priscott sempre sonhou em ter um "cabelão"

O que Isis Valverde, Letícia Sabatella e Alinne Moraes têm em comum? Além da profissão, as atrizes entregam seus cabelos ao mesmo homem, o hair stylist Flávio Priscott, especialista em megahair.

A paixão pelas madeixas começou ainda na infância. “Desde moleque eu queria ter um cabelo enorme”, conta. Já na fase adulta, aos 19 anos, Priscott se interessou pelo megahair. Autodidata, fez alongamento em si mesmo e também na amiga Monique Evans. “As mulheres não acreditavam que o meu cabelo não era natural”, relembra.

Sucesso mesmo veio em 1995, com a novela Explode Coração, da Rede Globo. Ele aplicou megahair no cabelo do ator Floriano Peixoto, transformando-o no travesti Sarita.

Ao Delas, Flávio Priscott fala sobre seus trabalhos e lista as clientes estreladas que já passaram por suas mãos.

Delas: Quantas famosas já passaram por suas mãos?
Flávio Priscott: É muita gente. Camila Pitanga, Malu Mader, Isis Valverde, Silvia Buarque, Alessandra Negrini. É mais fácil eu falar quem ainda não peguei. No meu caso seria Britney Spears e Paris Hilton.

Delas: Qual foi o trabalho mais demorado que você fez?
Flávio Priscott: De quimioterapia, foi o mais apaixonante. Eu sempre me dedico ao extremo. Era uma menina de 27 anos que estava sem cabelo por causa da quimioterapia. Ela chorava porque se casaria quase careca, mas eu dei um jeito. Ficou linda.

Delas: Qual é o erro mais comum que se pode cometer em um megahair?
Flávio Priscott: Acho que o erro mais comum é o profissional que só quer o dinheiro. O dinheiro vem depois por causa do trabalho. Eu sou apaixonado pelo meu trabalho. Meus cabelos não são baratos, mas eu trabalho com qualidade.

Delas: Megahair vira vício?
Flávio Priscott: Outro dia mesmo eu estava vendo uma entrevista da Isis Valverde e ela falava sobre isso: “é o vício”, dizia. Acaba virando mesmo.

Delas: Quais trabalhos são seus xodós?
Flávio Priscott: Todos. Mas um dos mais marcantes foi o cabelo da Malu Mader para o filme “Bellini e a Esfinge”, em 2001. Ela ficou com as pontas mais claras e virou uma epidemia. Todo mundo queria fazer igual. Acho que foi quando fiz mais sucesso mesmo.

Leia também: Antes e depois: mega hair de queratina

Serviço:

Espaço Priscott
Rua Maria Luiza Pitanga, 45
Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.