Modelo ideal depende do tipo de fio e objetivo: modelar, desembaraçar ou alisar

Grande, pequenas, cilíndricas ou com cerdas naturais. A variedade em escovas de cabelo no mercado deixa a dúvida: o que levar em conta na hora de escolher a sua?

O primeiro passo é avaliar o seu fio de cabelo. Quanto mais grosso, maior deve ser o corpo da escova e o espaço entre as cerdas. O formato também diz bastante sobre o produto. As escovas que parecem raquetes são mais usadas para desembaraçar os fios e as cilíndricas, para modelar e alisar.

As cerdas podem ser de nylon ou materiais naturais, como pelo de javali ou porco. Esse segundo tipo é mais caro, durável e resistente ao calor do secador. As que misturam os dois materiais são boas para alisar, com bolinhas nas pontas que aumentam a tração dos fios. Essas ponteiras não são indicadas, porém, para cabelos cacheados. “Modelos com cerdas sintéticas associadas às cerdas naturais de porco e javali são ideais para cabelos sensíveis, pois levam a oleosidade do couro cabeludo ao comprimento de forma suave, sem arrebentar o fio”, comenta o hair stylist e consultor técnico da Condor, Gennaro Preite.

Já as escovas com corpo de metal ou cerâmica agilizam e potencializam a ação do secador para alisar e modelar, já que absorvem o calor. E para quem quer diminuir o frizz, a dica são os modelos ionizados.



GUIA DE BELEZA:
O passo a passo para você ficar mais bonita

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.