Vermelhos, roxos ou até azuis, os looks refletem tendências e podem ser sofisticados

Carmen Corchado mistura preto e vermelho no cabelo cacheado
Hiroko Masuike/The New York Times
Carmen Corchado mistura preto e vermelho no cabelo cacheado
Muito antes de Charlotte Free, a modelo do momento, tornar-se conhecida por seus cabelos tingidos brilhantes, que variam do descorado ao rosa-neon, as mulheres de Nova York já lambuzavam suas cabeleiras com tons de giz de cera. O processo de colorização não mudou muito desde os punk-rockers dos anos 80 e entusiastas do grunge de 1990, mas as padronagens, posicionamento e temperamento desses "visuais de choque" evoluíram.

ACOMPANHE O DELAS PELO TWITTER E
CURTA A PÁGINA NO
FACEBOOK

Algumas mulheres estão adotando o visual até mesmo no escritório, como faz Numidas Prasarn, de 26 anos, funcionária do centro de visitantes da Biblioteca Pública do Brooklyn. Ela mantém seus cabelos púrpura longos e estilizados com simplicidade. “É um esforço consciente para mostrar como me sinto todos os dias”, diz Prasarn sobre a coordenação que seu estilo exige. “Estou a fim de sair com essa cor ou lutar contra ela?”

Os cabelos de Prasarn são monocromáticos, mas Sally Hershberger, cabeleireira de celebridades e com salões em Nova York e Los Angeles, citou “pontas em cascata” como uma maneira de incorporar brilho que “faça com que você se sinta atual”. Ombré – uma graduação de cores – e efeitos de "tie-dye" também tornaram-se populares.

Hershberger complementa dizendo que as famosas Nicki Minaj, Hayley Williams e Katy Perry, que já usaram cores vivas de uma maneira ou outra, também influenciam suas consumidoras. “Por causa delas, muitas garotas modernas querem ter seus cabelos feitos daquela maneira”, diz ela, que afirma ter se tornado popular a colorização de mechas de alongamento. “E elas também estão usando degradês, indo do rosa ao roxo”.

A tendência ganhou força depois dos desfiles da primavera de 2010, e reapareceu nos eventos de 2011. Julia Wideman, gerente assistente do salão Bumble and bumble, que tem os cabelos castanhos com pontas em lavanda e verde, conta que foi parcialmente influenciada pelos estilos mostrados no evento de Proenza Schouler.

Julia Wideman pintou as pontas do cabelo de verde e lavanda
The New York Times/Elizabeth Lippman
Julia Wideman pintou as pontas do cabelo de verde e lavanda
“Eu também tirei um monte de inspiração, de 'Meu Pequeno Pônei' a mulheres idosas que usam mechas”, diz Wideman, que primeiramente pintou os cabelos de rosa e depois de roxo, após ver uma foto de cachos rosa-choque no blog de uma amiga.

Pode não ser surpresa que Wideman, ou Dani Stahl, diretora de estilo da revista Nylon (e uma formadora de tendências, primeiramente com seus cabelos curtos sombreados por tons marrons e loiros, e que depois adicionou rosa à mistura), tenham aderido aos penteados chocantes. Mas Olivia Goyrn, gerente de conteúdo digital de uma agência de publicidade em Manhattan, é uma candidata menos provável.

Antes que Goyrn, de 26 anos, tingisse de rosa-neon seus cabelos cortados na altura dos ombros, ela avisou seus patrões, e ficou agradavelmente surpresa em descobrir que eles não tinham problema algum em relação ao seu novo penteado. “Normalmente, tento ficar na linha entre gótica adulta e mulher profissional”, diz ela. “Até agora tem dado certo”.

Conscientes do sentimento adolescente projetado por esses estilos de cabelos coloridos e vivos, muitas mulheres acima dos 21 anos sofrem para combiná-los com vestuários mais conservadores. “Você espera ver alguém que escute Nirvana e nunca tome banho, e que viva aquele estilo de vida grunge”, diz Wideman sobre a impressão que arrisca passar com seus cabelos. “Eu gosto que meus cabelos sejam o oposto exato das minhas roupas. Para equilibrar, uso linhas mais limpas e cores mais vivas, mais monocromáticas e neutras. Eu vou fazer outro tom pastel ou vou usar um batom vermelho, porque acho que as duas coisas ficam lindas juntas”.

O corte do cabelo de Numidas Prasarn é simples, mas a cor chama a atenção
Elizabeth Lippman/The New York Times
O corte do cabelo de Numidas Prasarn é simples, mas a cor chama a atenção
Prasarn disse: “Existem alguns tons de vermelho que eu não posso usar com esse penteado”. Andrea Praet, diretora sênior de tendências da Stylesight, empresa que coleta dados sobre tendências de moda e beleza, diz: “Definitivamente existe um elemento faça-você-mesma, mas é um elemento sofisticado”, porque as mulheres estão usando seus cabelos brilhantes junto com roupas Chanel. “E isso não é como aquele visual de camisa de flanela e roupas rasgadas”, diz ela.

E enquanto qualquer pessoa espera ver os cachos chocantes apenas em cortes denteados, eles estão cada vez mais sendo enrolados em coques formais, para um efeito excêntrico que Praet descreve como a “garota retorcida”. “A intenção é o visual 'vovó chic”', diz ela.

Tavi Gevinson, blogueira adolescente de moda, já teve aquele visual de tons sutis de branco, violeta ou azul em seus cabelos. “Esse é o estilo avançado”, diz Praet. “Está pegando o 'look’ e revisitando-o de maneira irônica. É realmente uma questão de estilo e atitude, ser capaz de ficar bem com esse tipo de tendência nos cabelos”.

Mas, só a presunção não é suficiente para se ficar bem com cabelos brilhantes. Sejam eles feitos na banheira de casa ou num salão, a técnica correta – que pode envolver retirar toda a cor natural dos cabelos com algum descolorante para atingir máxima saturação – é crucial. Rebecca Faye, antiga estilista da Patricia Field e agora dona de dois salões, Hello Beautiful e Glamour Garage, em Williamsburg, no Brooklyn, orgulha-se por ser capaz de tingir qualquer padronagem em cabelos, incluindo texturas de leopardo.

Os cabelos tingidos brilhantes estão se tornando “mais aceitos no mainstream”, diz Eileen Bellomo. “E também são uma maneira barata para fazer a pessoa sentir-se feliz”. Praet concorda. “Não é mais como nos anos 1990”, diz ela. “Existe agora um subtexto mais otimista associado a esse visual”.

Veja mais reportagens sobre cabelos
Confira outras dicas de beleza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.