Naturais ou artificiais, as flores voltam a enfeitar os cabelos. Saiba quais os cuidados a serem tomados para um bom look

Em 2011, Jasmin Larian começou a fazer coroas florais com seda nas horas de folga para que ela e as amigas usassem pela cidade. Ela tinha 21 anos e estudava no Instituto de Tecnologia em Moda. Seus designs eram modestos – rosas brancas e cor-de-rosa sobre uma tiara simples de metal –, mas as pessoas reagiram imediatamente.

Rawan Rihani, florista da Stone Fox Bride, mostra uma coroa de flores recém-feita
Elizabeth Lippman/The New York Times
Rawan Rihani, florista da Stone Fox Bride, mostra uma coroa de flores recém-feita

"Eu estava no Jane Hotel certa noite usando uma coroa", recordou Larian. "Um cara veio na minha direção e pediu para comprá-la para sua namorada por 50 dólares. Eu não queria vender, mas ele me convenceu. Quatro meses depois, voltei a morar em Los Angeles e fui ao festival Coachella, onde vi uma menina usando exatamente a mesma tiara. Ela disse que comprou de outra pessoa por 100 dólares! Foi aí que soube que precisava abrir o meu negócio".

Chamou sua linha de coroas de Cult Gaia porque, segundo ela, "muita gente achava que elas eram objetos de culto e Gaia é a deusa da Terra". Começou a vendê-las a sério por um site. Agora, compra flores de seda antigas de todo o mundo e já conta com uma equipe de 10 pessoas em um estúdio no centro de Los Angeles para dar conta da demanda.

Embora tenham um ar de damas da renascença, com malvas e louro no cabelo, ou de hippies dos anos 60 usando margaridas ao redor da cabeça, as coroas florais certamente estão voltando à moda. Inspiradas pelo estilo boêmio e cheio de flores de celebridades como Lana Del Rey, que é frequentemente fotografada com flores multicoloridas nas madeixas, moças usam cada vez mais flores nos cabelos como um objeto de moda e uma nova forma de se reconectar com o mundo natural.


Coroas de flores frescas tornaram-se um elemento obrigatório em festas ao redor do planeta, com floristas jovens e criativos sendo contratados para desenvolver suas próprias criações botânicas. Em junho, em um evento da H&M no Brooklyn, Taylor Tomasi Hill, da TTHBlooms, fazia coroas de flores para os convidados. Em uma festa do Havaí organizada por um famoso brechó de Manhattan, o Reformation, as meninas usavam orquídeas frescas na cabeça. Em festas de verão, muitas mulheres podem ser vistas usando criações florais para celebrar o auge da estação.

"Essa loucura começou com os blogueiros de moda", afirmou Bess Wyrick, da Celadon and Celery, cujo negócio decolou depois que ela criou uma coroa de flores vanguardista para que Jeff Koons usasse na capa da revista New York. "Elas começaram a pedir peças florais para usar em shows e festas, ou para ir à praia no fim de semana. Agora recebo muitos pedidos de mulheres que querem apenas usar alguma coisa especial e exclusiva".

Parte do que chama a atenção em uma coroa de flores frescas, afirmou Wyrick, é o fato de que elas não podem durar muito.

"Existe alguma coisa empolgante nessa ideia", afirmou, "uma forma de conexão com a terra". A Celadon and Celery cobra entre 300 e 500 dólares por cada peça.

Kelly Cobb, proprietária da 2h flowers, em Nova York, ama usar coroas de flores frescas e conta com garotas de entrega que andam com flores nos cabelos, mas preferiu fazer coroas com flores de seda para que as mulheres possam adotar um visual natural que não se desmanche com o calor do verão.

"Começamos a receber muitos pedidos para o Coachella e outros festivais de fim de semana", afirmou Cobb, "e eu não queria enviar flores frescas. Por isso, comecei a trabalhar com seda e as pessoas ficaram impressionadas ao ver como as coroas ficavam bonitas e permanentes".

As peças de flores falsas feitas por Cobb custam de 38 dólares por um modelo pequeno, a 150 dólares por um buquê grande que imita peônias bem cheias.

"Seja como forem, sua aparência é agressivamente natural", afirmou. "Acho que se trata menos de uma tendência neo-hippie e mais de um look que combina o estilo moderno da cidade com o choque de um elemento bem feminino e belo".

Rawan Rihani, formada na Escola de Design de Rhode Island, se concentra agora na produção de arte floral para a Stone Fox Bride, em Manhattan, e faz tanto coroas de flores naturais, quanto de seda. Ela acredita que a tendência seja fruto de um desejo de se reconectar com o meio ambiente nessa era digital.

"É impossível não se sentir feito uma deusa quando se está usando uma coroa de flores", afirmou. "É uma coisa tão pequena, mas muda toda a sua mentalidade".

Porém, nem tudo é só paz e amor. Fora dos eventos especiais, adornos florais beiram o enjoativo (ou pior, o infantil) se não forem usados da forma correta.

"Eu não recomendo que alguém use esse tipo de acessório com um vestido rural vintage", afirmou Larian. "Quero que as mulheres contrastem essas peças com looks mais sofisticados, para que não fiquem parecendo daminhas de casamento".

Dora Marra, que vende peças de flores artificiais no Chelsea Market, em Nova York, alerta para a necessidade de cautela.

"Digo para as mulheres comprarem coroas pequenas se querem usá-las todos os dias", afirmou. "Também aconselho que mulheres com mais de 40 anos usem as coroas no alto, onde a linha do cabelo se junta com a testa. Mais baixo que isso, e vão pensar que você está tentando lembrar os velhos tempos".

Embora as guirlandas estejam se tornando mais comuns no dia a dia, ainda se trata de um nicho que atrai um tipo de mulher que realmente gosta de chamar atenção.

"Usar flores no cabelo é coisa de pavão!", afirmou Larian. "Pode ser meio virginal, mas é um verdadeiro ímã de homens. E de mulheres também. Você precisa se sentir confortável no centro das atenções".

Uma pessoa que não curte nada a nova florada de hippies é a roqueira Courtney Love, que afirmou em uma entrevista recente para a style.com que inventou – e rejeitou – essa moda há muitos anos. "Vou dizer só uma coisa", afirmou, "e não vou voltar atrás: coroas de flores são coisas do passado".


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.