Esqueça os velhos "não pode" - franja, fios mais longos e cores diferentes podem ser usados, sim! Especialistas desvendam os mistérios dos cabelos das mulheres mais velhas

Quando chegam à maturidade, muitas mulheres sentem a necessidade de mudar o visual, e os cabelos são os primeiros a se transformar. Cortes curtos e penteados comportados costumam ser a aposta segura nessa fase da vida. Embora as mudanças no visual pareçam regras, há maneiras de aceitar a idade com estilo e classe.


A grande preocupação das mulheres mais velhas em relação aos cabelos é o corte. Com a idade, os fios começam a ficar mais finos e escassos, mas isso não quer dizer que o cabelo tem de ser curto. “Cortes repicados ajudam a dar volume, e um degradê em volta do rosto suaviza e alonga a face”, explica Daniela Monteiro, cabeleireira do salão Soho, de São Paulo.

Quanto ao comprimento, os cabelos muito longos podem ficar pesados demais, mas “fios médios, logo abaixo do ombro, deixam o visual mais jovem e despojado”, sugere Maurício Pina, do Jacques Janine. “A franja também pode ser usada, desde que a mulher tenha um espírito jovem. E a mulher de 40 anos, hoje em dia, é jovem”, diz Pina. Daniela sugere que, quem quer apostar na franja, opte por fios na diagonal e mais longos, pois isso também ajuda a disfarçar alguns sinais de idade e dá movimento ao cabelo.

Veja também: Elas recusam a tintura e assumem os cabelos brancos

Quanto à cor, Daniela Monteiro, cabeleireira do Soho, brinca que “quanto mais madura, mais loira” fica a mulher, pois os retoques são mais espaçados. “A mulher que é morena pode continuar morena”, conta Daniela, “mas com luzes em tom de caramelo, que dão profundidade e ajudam a disfarçar os brancos”. Claro que quem quer manter a cor bonita deve esperar visitas frequentes ao salão. Pina vê mais vantagens no jogo de tons: “misturar tons terrosos ajuda a iluminar o cabelo, principalmente se o corte for repicado. Fica vivo”, comenta.

Veja também: Como escolher a melhor cor para seus cabelos

Corte e cor podem estar definidos, mas qual o melhor jeito de arrumar os cabelos? Cristina Tetsumi, também do Soho, aposta no visual mais natural possível. “As mulheres não querem mais o cabelo esticado, cheio de spray”, conta Cristina. Em vez disso, a cabeleireira trabalha bastante com cabelos presos só de um lado ou meio-presos. Pina menciona os fios mais displicentes, soltos, que dão ar jovem e menos sisudo. Para quem já tem alguma perda de volume, Cristina indica usar xampus fortalecedores e não emolientes, pois “o cabelo fica mais áspero e fácil de moldar”.

Em ocasiões especiais, como casamentos e festas, Cristina sugere o uso de acessórios clássicos ou em tons pastel, mas sempre prezando pela naturalidade e pela fluidez do penteado. “Cabelo duro já era”, finaliza Pina.

Assine a newsletter do Delas , curta nossa página no Facebook e siga o @Delas no Twitter

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.