Cabelos lisos parecem fáceis de lidar, mas têm suas particularidades. Aprenda a cuidar dos fios alinhados, sejam eles naturais, com química ou chapinha

Só quem tem cabelos lisos – naturais, quimicamente modificados ou simplesmente escovados – sabe que é mito a história de que os fios alinhados não dão trabalho. Se as crespas e cacheadas reclamam de ressecamento e volume demais, as lisas se lamentam da oleosidade e dos fios murchinhos.

Mas para quase tudo nessa vida há solução. Veja as dicas de cabeleireiros para deixar os cabelos lisos sempre lindos, com movimento e volume na medida.


Nasci lisa!
As donas de cabelos naturalmente lisos têm sorte – o visual alinhado não depende de química, nem do calor da chapinha e secador, portanto seus fios tendem a ser mais saudáveis. Mas uma reclamação constante das lisas é a oleosidade.

Segundo Silvana Lima, do Studio W Iguatemi, não é que os cabelos lisos sejam mais oleosos: “As mulheres que tem cabelos lisos têm mais hábito de passar as mãos nos fios para estilizá-los ao longo do dia”, observa. O hábito deixa os fios mais sujos, e na superfície lisinha a sujeira fica mais aparente. Portanto procure manter os dedinhos longe dos cabelos. “Se os cabelos ficarem com aparência oleosa ao longo do dia, experimente usar um xampu a seco”, recomenda Silvana.

Para quem tem fios tão lisos que falta volume, Silvana sugere o uso de xampus adstringentes e não hidratantes, além de mousses e leave-ins específicos para volume. Tome cuidado com produtos muito cremosos, que podem pesar nos fios e diminuir ainda mais o balanço dos fios.

Alisada
Para quem tem fios quimicamente alisados, a recomendação é outra. Xampus e condicionadores hidratantes são fundamentais para manter o cabelo bonito e saudável, pois a química resseca muito os fios. “Usar máscara hidratante em vez de condicionador costuma ajudar nos casos mais severos”, recomenda Silvana. Então deixe o pote de máscara dentro do box, para não esquecer.

Na hora de retocar a progressiva, Silvana sugere que os intervalos sejam de, no mínimo, quatro meses. “As mulheres acham que precisam refazer todo o processo quando a raiz começa a aparecer”, conta, “mas é possível retocar o alisamento só nos fiozinhos mais aparentes e não danificar tanto as pontas”. Quando o cabelo crespo começa a crescer, “levanta” as raízes dos cabelos. É por isso que Silvana recomenda xampus que diminuam o volume e sejam hidratantes. Com os fios pesados a raiz não fica tão rebelde.

Na hora de tingir e, principalmente, descolorir os fios, quem alisa os cabelos com química precisa ter muito cuidado. “É fundamental fazer um teste de mecha para testar a sensibilidade do cabelo e ver se as químicas do alisamento e da tintura são compatíveis”, explica Roseanne Góes, cabeleireira do C. Kamura.

Quem é morena e ondulada dificilmente vai conseguir ter cabelos lisos e loiros saudáveis. A descoloração é um processo bastante agressivo e, junto do alisamento, danifica profundamente os fios, que ficam sem vida. Se, mesmo assim, você quiser fios mais claros, opte pelas mechas californianas ou por poucos reflexos.

Com chapinha e secador
Os alisamentos definitivos levam a fama de agressivos, mas o uso rotineiro de chapinha pode ser ainda mais prejudicial aos fios. Segundo Roseanne, o secador pode ser usado diariamente, mas a tração e temperatura da chapinha aceleram a quebra dos fios.

Isso não quer dizer que seja proibido fazer escova e chapinha para ocasiões especiais, quando quiser se sentir mais arrumada. O segredo está em produtos antitérmicos e na hidratação periódica, que protegem e reparam os fios danificados. Preste atenção na temperatura dos equipamentos também, para não queimar os fios.

Com cuidado, uma boa escova ou chapinha dura até uns três dias antes de clamar por uma lavagem. O maior inimigo das lisas temporárias é a umidade. Por isso, ao menor sinal de chuva, providencie um guarda-chuva ou vá para um lugar protegido. E aproveite os seus fios lisos!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.