Guia dos cabelos cacheados: corte, hidratação e cor

Por Anita Porfírio , iG São Paulo |

Texto

Cabelos cacheados e crespos pedem cuidados especiais. Aprenda com especialistas em caracóis como cuidar dos seus fios

Sedutores, divertidos e cheios de personalidade, os cachos são para quem pode. Mas, apesar de serem um verdadeiro dom da natureza, os caracóis pedem alguns cuidados especiais para que sua beleza seja exibida ao máximo. Siga as dicas que o Delas reuniu com especialistas em cabelos cacheados e crespos e sacuda seus cachinhos com orgulho, quer sejam eles dourados, ruivos, castanhos ou grisalhos.

Thaís Araújo já variou de cor e textura. Para dar uma folga aos cachos, optou pelo curtinho . Foto: Divulgação/ Rede GloboSheron Menezes apostou em um penteado assimétrico que valorizou o volume dos cachos. Foto: Divulgação/ Rede GloboNegra Li usou os cabelos bem livres, mas cuidou para ter cachos definidos. Foto: Divulgação/ Rede GloboAlicia Keys é outra famosa que varia o penteado, mas sabe usar cachos com muita classe. Foto: Getty ImagesTaylor Swift, sempre meiga, tem cabelos cacheados loiros e longos. Foto: Getty ImagesSolange Knowles, irmã de Beyoncé, é um órimo modelo para quem quer apostar no black power. Foto: Getty ImagesShakira é famosa por duas coisas: os quadris e os volumosos cabelos ondulados. Foto: Getty ImagesOs cabelos são de Sarah Jessica Parker, mas ficaram famosos com Carrie Bradshaw, de Sex and the City. Foto: Getty ImagesRihanna consegue variar de cor, comprimento e textura como ninguém. Foto: Getty ImagesNicole Kidman é naturalmente cacheada, mas usa cabelos lisos com frequência. Foto: Getty ImagesHalle Berry ostentava longos fios cacheados, hoje mais curtos. Hugh Jackman veio de brinde. Foto: Getty ImagesGrande diva, Beyoncé varia com frequência entre o liso e o cacheado. Foto: Getty Images

Hidratação

Para manter o desejado formato espiralado, Daniela Lisboa, cabeleireira do Floreal Salon, de São Paulo, destaca a importância da hidratação. Quanto mais enrolado o cabelo, mais seco e fino ele é. Isto acontece porque as ondulações dos fios, que têm menos camadas cuticulares que os lisos, dificultam que a oleosidade natural do couro cabeludo chegue às pontas. Para conseguir fios saudáveis, Daniela sugere o uso de máscaras hidratantes em todas as lavagens e o uso de umectantes e finalizadores durante o dia, para “retocar” os cachos.

Na hora de desembaraçar, Marcos Baroni, sócio do Galeria 78, indica usar somente os dedos ou um pente de madeira largo e sempre começar a pentear pelas pontas e ir subindo em direção à raiz. Se tiver com uma folga no relógio, aproveite para aplicar o leave-in mecha a mecha: deste modo, os cachos ficam bem mais definidos. Os produtos sem enxágue, aliás, são o básico do básico para quem quer cachos bonitos. “Não adianta usar um xampu caríssimo se você não investir em um leave-in potente”, conta o cabeleireiro.

Quanto ao frizz, um conhecido vilão dos cabelos anelados, tente uma saída pouco convencional: fronhas de cetim ou seda. Isto porque o algodão causa muito atrito entre os fios e desmancha os anéis, já o cetim mantém os cachos quase imaculados. Assim evita-se o pesadelo de acordar com a cabeleira disforme. Fernando Paolo, do salão Fernando Fernandes, ainda indica o uso de xampus e condicionadores com agentes umectantes e, para finalizar, óleo de argan ou outros óleos naturais. Silicones sintéticos e derivados de petróleo? Fuja deles! Sua única função é mascarar os danos ao fio, que são revelados logo na primeira lavagem.

O modo como você seca os cabelos é outra atitude simples, mas que influencia muito no resultado final. Em vez de usar toalhas felpudas e fazer o conhecido “turbante”, experimente amassar aos poucos o cabelo com uma malha ou toalha de microfibra. Se não encontrar, uma camiseta ou pano de linho funcionam também. Depois de secos, evite passar a mão nos cachos, pois eles certamente desmontarão.

Thinkstock/Getty Images
Cabelos encaracolados, crespos, cacheados ou afros precisam de cuidados especiais

Corte

O corte deve ser sempre feito a seco e, de preferência, mecha a mecha. Isso permite que o formato original do cabelo seja mantido, resultando em um visual mais natural. É importante manter visitas regulares ao salão. Assim, o cabeleireiro age como se estivesse “podando” o cabelo, “como uma árvore mesmo”, compara Daniela.

Se os fios estiverem em processo de transição, ou seja, quando a pessoa deixa o cabelo quimicamente alisado crescer, há duas opções a seguir. Uma é o corte radical das mechas para remover toda a química de uma só vez, o famoso big chop. Aí, é só esperar o cabelo seguir seu curso. Outra opção é deixar os fios crescerem com as duas texturas, “mas mantendo um corte desfiado para disfarçar”, sugere Baroni.

Se sua intenção for o poderoso black power, vale conversar com um cabeleireiro especializado no estilo. “O corte tem de ser feito com maior regularidade”, explica Baroni, “pois quanto mais longo o fio, mais pesado, e fio pesado não vai armar e formar o black power”.

Tintura

Como os fios são naturalmente mais frágeis, a hora da tintura deve ser pensada com cuidado. Se você resolver que quer mesmo mudar a cor dos fios ou cobrir os brancos teimosos, opte pelos tonalizantes sem amônia ou tinturas que tenham baixa concentração deste químico. Esses produtos não agridem tanto os fios quanto as tintas convencionais, mas são aplicados de forma similar. Ainda recomenda-se que haja manutenção da tintura em casa, mesmo que você visite o cabeleireiro com frequência.

Vale lembrar que todos os tipos de cabelo se beneficiam do uso de produtos naturais, mas eles são fundamentais para os crespos e cacheados. Isso explica-se pela maior sensibilidade dos fios a todos os tipos de química.

Leia também

Frizz nunca mais! Especialistas dão dicas para se livrar dos fios arrepiados

Elas abandonaram o alisamento de cabelos

Guia de cortes de cabelo


Leia tudo sobre: cachoscresocabeloblack powerhidrataçãocorte
Texto

notícias relacionadas