Tingir no salão de beleza, tonalizar em casa, arrancar um por um ou assumir o visual? Descubra os prós e contras de cada método e faça sua escolha

Um dia, sem mais nem menos, você acorda, olha no espelho e ele está lá, escondido embaixo da sua franja, cheio de brilho e louco para aparecer. O primeiro fio branco a gente nunca esquece. A reação imediata é querer arrancar o dito cujo. E aí você lembra daquele ditado que sua avó sempre repetia: “Se arrancar um, nascem dois no lugar”. E você se sente velha, joga a culpa no seu chefe que está te fazendo ficar estressada e troca a hidratação semanal por retoques de tintura na raiz.

Nem a duquesa Kate Middleton escapou dos fios brancos. Ela pinta os cabelos, mas de vez em quando um ou outro sai ileso
Getty Images
Nem a duquesa Kate Middleton escapou dos fios brancos. Ela pinta os cabelos, mas de vez em quando um ou outro sai ileso

A chegada dos cabelos brancos pode ser motivo de tristeza, mas nada mais é do que um processo natural. “Os cabelos têm na sua estrutura interna algumas células que lhes dão a cor natural, os melanócitos. Eles sofrem um processo de morte programada, chamada de apoptose, que é quando os cabelos ficam brancos”, explica Valcinir Bedin, médico dermatologista e presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo.

A idade para os primeiros fios aparecerem pode variar bastante. “Os brancos ficam com os cabelos brancos entre 35 e 45 anos, os orientais entre os 45 e 55 e os negros após os 55”, explica Bedin. Ele ainda acrescenta: “Os fatores hereditários também são muito importantes, havendo famílias nas quais todos os membros ficam com os cabelos grisalhos bem cedo”.

Para a comerciante Lia Nakao, 31, esse processo começou aos 11 anos. “No começo eu não dei muita bola, pois alguns primos pouca coisa mais velhos já tinham vários fios brancos, mas depois fui ficando encabulada com os comentários na escola”, conta.

Já para a designer Deborah Vieira, 39, os fios apareceram na adolescência. “Minhas amigas viram um fio branco e me avisaram. Achei estranho, mas não foi traumático porque eu era bem jovem e não me preocupava com isso”, afirma.

Kate Moss deixou os cabelos brancos por um tempo, mas vive mudando a cor, privilégio de quem se entrega à tintura
Getty Images
Kate Moss deixou os cabelos brancos por um tempo, mas vive mudando a cor, privilégio de quem se entrega à tintura

E será que elas estavam estressadas e, ao arrancarem o primeiro fio, viram os cabelos brancos se multiplicarem? A resposta é não. Tais argumentos não passam de mitos. “O que ocorre é que situações de estresse levam a uma queda maior de cabelos, e os coloridos caem antes dos brancos, levando assim a uma falsa impressão de que eles estão embranquecendo”, explica o dermatologista, que se diverte com a possibilidade dos fios dobrarem de quantidade na medida em que são arrancados: “Se isso fosse verdade, seria um bom tratamento para queda de cabelo”.

O fato é que, uma hora ou outra, todo mundo vai passar por isso. O importante é encontrar a melhor forma de esconder os fios brancos de acordo com a cor e o tipo do cabelo.

Lia nunca ligou muito para os cabelos brancos, mas depois dos 20 anos, resolveu que já era hora de escondê-los. “Desde então passo um tonalizante baratinho da cor natural e retoco de seis em seis meses”, conta. Deborah optou pela tintura. “Faz mais ou menos 8 ou 9 anos que comecei a tingir. Uso tintura de cor bem próxima da natural e retoco a raiz uma vez por mês”, diz.

Wesley Nóbrega, hair stylist do Studio W Higienópolis, indica tratamentos diferentes para cada tom de cabelo. “Em geral, os cabelos mais escuros são os que mais rápido mostram os fios brancos. Neste caso, recomendo fazer algumas luzes, principalmente na parte frontal para disfarçar. Já os mais claros, esses são mais fáceis, pois o contraste é menor”, afirma.

Segundo ele, nos loiros, além de coloração, dá para fazer mechas inversas. As ruivas podem optar pela henna, que deixa os cabelos brancos dourados. Já quem tem os cabelos mais escuros e não quer clarear ou fazer luzes, deve usar coloração próxima ao tom natural para neutralizar a cor.

O cabelo branco, por si só, já precisa de um cuidado maior. “Quando para de ser produzido, o pigmento que dá a cor ao cabelo é substituído por uma gotícula de ar. Isso faz com que, inicialmente, os cabelos brancos sejam mais espessos e porosos que os coloridos”, explica Bedin. Isso, somado aos processos químicos utilizados para cobrir os fios, faz com que as mulheres tenham que fazer hidratações com maior frequência. “Para o cabelo ficar saudável e a cor durar mais, deve-se fazer hidratação sem usar vapor para não desbotar a coloração”, recomenda Wesley.

Na hora de decidir o que fazer, vale procurar um bom profissional que indique o que melhor se encaixa no seu tom de cabelo e de pele. Dá para pensar na situação de uma forma positiva. Que tal encarar a necessidade de esconder os brancos como o pontapé que estava faltando para dar aquela repaginada no visual? Experimente cores diferentes, deixe seus cabelos sempre bem hidratados e divirta-se.

Leia também
"A pior coisa do mundo é ficar com cara de dona de casa"
Os cortes, cores e penteados do verão 2013
Elas abandonaram o alisamento de cabelos

>>> Assine a Newsletter , curta nossa página no Facebook e siga o @iGBeleza no Twitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.